Neófito

Babalon.jpg
Astrum Argentum

Estudante

Probacionista
G∴D∴

Neófito
Zelator
Practicus

Philosophus
Dominus Liminus
R∴C∴

Adeptus Minor
Adeptus Major

Adeptus Exemptus
Bebê do Abismo
S∴S∴

Magister Templi
Magus

Ipsissimus
Sinal do Grau de Neófito da A.'.A.'.

Neófito vem do latim neophitus, que significa literalmente "nova planta", porém o mais comum é "noviço" ou "novo convertido". Geralmente se refere ao grau inicial de algumas Ordens.

Neófito da Astrum Argentum

Após o período de Probacionista e após o ritual de iniciação, o candidato estará apto a tomar o juramento do grau, que se resume em "obter o controle da natureza e poderes do meu próprio ser", além de alcançar um completo domínio sobre o "Plano Astral ".

O candidato deve ser orientado por um superior na ordem, ao menos um Zelator.

Na Árvore da Vida, a consciência do Neófito está em Malkuth.

O Neófito tem como principal objetivo atingir a Esfera da Lua, Yesod.

Ao atingir esse grau, o magista estará apto a admitir Probacionistas em nome da A.·.A.·., tal como escrito no compromisso:

"Zelar a serviço do Probacionista ao meu cuidado e voltar todas as minhas atenções a ele"

Assim como em graus posteriores.

O Véu de Nephesh, no caminho 21, o Universo, o aguarda na passagem para o próximo grau.

Além disso, ao tornar-se um Neófito da A.·.A.·., o iniciado penetra na Árvore da Vida.

Por exemplo, Malkuth é a décima sephirah, então nela estão os Quatro Dez do Tarot. Para avançar a sephirah seguinte, ele deve obrigatoriamente vivenciar e superar as quatro cartas.

Cerimônia de Iniciação

A cerimônia de iniciação do Grau de Neófito 1º=10º é, irrefutavelmente, demasiadamente pesada para uma assimilação. Seu conteúdo é carregado de símbolos e explicações, de forma que nenhum iniciado deve conseguir captar tudo que lhe é dito logo no primeiro contato.

Talvez seja fora de propósito dar explicações acerca de símbolos como o Hexagrama, o Pentagrama, as colunas do Templo, etc. (aliás, pode ser um bom trabalho para ser analisado posteriormente). Mas devemos salientar algumas coisas.

Durante a Iniciação há um juramento. Este, como já esperado, diz que os segredos da Ordem da Aurora Dourada jamais devem ser revelados aos não iniciados, mas em outro juramento, de outro grau, é mantido o já jurado, só que com uma ressalva: algo pode ser revelado se for da Vontade dos Mestres Ocultos.

Pois bem, o procedimento iniciático é efusivo no que diz respeito à purificação do candidato. São feitas purificações do fogo e da água em uma jornada simbólica pelo templo. O aspirante deve estar com o espírito preparado para se tornar um Neófito.

Há uma atenção especial, em cada um dos graus, aos elementos. Logo, um símbolo muito usado/mencionado é o da Cruz Zodiacal, que tem os quatro braços iguais e é dividida em 13 quadrados menores. Um central que simboliza o sol, e os demais são referentes aos signos. Os três signos de propriedade ígnea ficam em um braço, os três aéreos em outros, os três aquáticos em outro e no faltante os três da terra. Os braços têm o mesmo tamanho, representando a necessidade de igualdade e equilíbrio dos elementos em cada um, e todos eles giram em torno do Sol.

O Grau de Neófito é, principalmente, simbolizado pela Luz saindo da escuridão, um novo raiar, a Aurora Dourada. E os sinais do recém iniciado, durante este grau, são o de Hórus – conhecido como Sinal do entrante – e o de Harpócrates – que é o Sinal do Silêncio, i.e. o indicador direito sobre os lábios.

Há, em cada Grau da Ordem, uma Contra senha, que é o sinal de que o Frater, de fato, pertence àquele Grau, e também uma Palavra de Reconhecimento. Esta é Har-Par-Krat. Porém a Contra senha, como se trata de um estágio pouco avançado e de testes – logo, não há seguranças quanto ao iniciante -, é trocada a cada Equinócio, garantindo que aquele que se desligou seja impedido de voltar por muito tempo depois.

Ver também


   Esta página foi acessada 14 026 vezes.
O Ocultura utiliza o MediaWiki Valid XHTML 1.0 Transitional Valid CSS!