Zelator

Babalon.jpg
Astrum Argentum

Estudante

Probacionista
G∴D∴

Neófito
Zelator
Practicus

Philosophus
Dominus Liminus
R∴C∴

Adeptus Minor
Adeptus Major

Adeptus Exemptus
Bebê do Abismo
S∴S∴

Magister Templi
Magus

Ipsissimus
Sin ele ar.gif

Os deveres do Zelator estão explícitos nos Libri 185, 13 e Uma Estrela à Vista porém cabem algumas considerações.

Após as terríveis ordálias de Malkuth, o iniciado chega ao grau de Zelator, como dito num dos Comentários do Livro da Lei:

"O iniciado agora perceberá que a soma total dos movimento de sua mente é zero, enquanto abaixo de suas fases lunares e suas divagações aéreas, a consciência sexual permanece intocada, a verdadeira Fundação do Templo de seu Corpo, a Raiz da Árvore da Vida que ascende da Terra aos Céus. Este Livro ( o da Lei ) é agora para ele " como prata ". Parece para o iniciado puro, branco e luminoso, o espelho de seu próprio ser que esta ordália purgara de seus complexos."

Zelator é uma palavra latina que significa "zelador, pessoa zelosa". Após o período de Neófito e após o ritual de iniciação, o candidato estará apto a tomar o juramento do grau, que podemos resumir o seu objetivo em "obter o controle das fundações do meu próprio ser".

O candidato deve ser orientado por um superior na ordem, ao menos um Practicus.

Na Árvore da Vida, a consciência do Zelator está em Yesod e um estudo sobre essa sephirah, o caminho XIX, e suas relações é indicado. A Yesod pertence o mundo astral e é nele que o adepto deverá intensificar a sua busca.

Segundo a tradição, após atingir este grau, o magista só tem duas opções: alcançar a Cidade das Pirâmides ou decair até as solitárias torres do Abismo.

Também a partir deste grau o adepto pode ingressar na Ordem de Thelema.

“O Zelator da A.·. A.·. é , portanto, aquele que passou por certos ordálios e exames e adquiriu alguns poderes. Um charlatão não passa desse grau. Não existe a menor possibilidade de avanço. As dificuldades da obra não são evitadas; todo o lugar comum, todo trabalho descuidado, todas as tolices são barrados.

É desnecessário prosseguir esse série de pensamentos. Do início ao Fim o princípio é o mesmo. Os mestres sabem disso e insistem no exclarecimento do pupilo.

Isto está sendo escrito para desencorajar o aspirante? Qualquer um que o fizer mostrarar-se-á indigno da sabedoria. Essa maravilha é o mais difícil dos temas, a ciência que, acima de todas as outras, ocupa as mentes dos maiores pensadores desde o início da história, a pirâmide na qual o maior engenheiro dificilmente ousaria adicionar uma simples pedra, não deveria necessitar de mais trabalho do qualquer outra? Os temas mais vagos das ciências não são aqueles que mais necessitam de precisão? Os maiores perigos não são aqueles que devem ser cercados de todo cuidado, com corretas avaliações e bom senso?

Alguém espera que se aprenda trigonometria, num livro qualquer, em apenas uma hora? Alguém escreve um tratado de secção cônica com uma observação de que é ' obscuro' ou 'tudo um lixo' ? Quanto custa à vida cada avanço no conhecimento? Quantos homens morreram enquanto outros voaram? Quantas vidas foram perdidas na construção da Forth Bridge?

Você acha que obteria sucesso onde Platão falhou ou correr onde Aristóteles apenas deu alguns passos?

Você pode.

Porém, não sem antes dar tudo o que você tem e tudo o que você é.

Isso o desencoraja? Então não foi escrito em vão.

Isso o encoraja? Então você passou pelo primeiro ordálio. Você é um escolhido. Mãos a obra!"

Aleister Crowley
Ocultismo


   Esta página foi acessada 5 546 vezes.
O Ocultura utiliza o MediaWiki Valid XHTML 1.0 Transitional Valid CSS!