Magister Templi

A introdução a este artigo oferece contexto insuficiente para aqueles não familiarizados com o assunto.
Por favor nos ajude a melhorar a introdução para atingir o padrão Ocultura de qualidade. Você pode discutir o assunto na página de discussão.

Babalon.jpg
Astrum Argentum

Estudante

Probacionista
G∴D∴

Neófito
Zelator
Practicus

Philosophus
Dominus Liminus
R∴C∴

Adeptus Minor
Adeptus Major

Adeptus Exemptus
Bebê do Abismo
S∴S∴

Magister Templi
Magus

Ipsissimus

Sua funções estão completamente descritas no Liber 418.

Segundo o Liber A'Ash vel Capricorni Pneumatici- sub figur CCCLXX, v.7 está relacionado com Maat:

"Pois duas coisas estão feitas e uma terceira coisa é iniciada. Isis e Osiris entregaram-se ao incesto e ao adultério. Horus salta triplamente armado do útero de sua mãe. Harpocrates, seu irmão gêmeo, está oculto dentro dele. Set é sue sagrado contrato, que ele deverá expor no grande dia de M.A.A.T., que está sendo interpretado o Mestre do Templo da A.'.A.'., cujo nome é Verdade."

Em Uma Estrela à Vista, é dito a respeito da:

Consecução do Grau:

"A consecução essencial é o aniquilamento perfeito daquela personalidade que limita e oprime o verdadeiro ser."


Trabalho mágicko:

"Compreender o Universo existente de acordo com sua própria mente"..."Cuidar de seu jardin de discípulos"

Em Liber 333 - O Livro das Mentiras

A OSTRA

Segue-se o Texto com os Comentários de Frater Perdurabo (Aleister Crowley) e Frater Ankh-Ra-Nu-Had-IT (A. Faria):

3

ΚΕΠΑΛΗ Γ

A OSTRA

1. Os Irmãos da A.•. A.•. são unos com a Mãe da Criança. (4)

2. O Muitos é tão adorável para o Um como o Um é para o Muitos. Este é o Amor Destes;

3. Criação-parturição é a Felicidade do Um; copulação-dissolução é a Felicidade do Muitos.

4. O Tudo, assim trançados Destes, é Felicidade.

5. Nada está além da Felicidade.

6. O Homem se deleita em se unir com a Mulher; a Mulher em separar-se da Criança.

7. Os Irmãos da A.•. A.•. são Mulheres: os Aspirantes da A.•. A.•. são Homens.

COMENTÁRIO (Γ)

Perdurabo: Gimel é a Alta Sacerdotisa do Tarô. Este capítulo dá o ponto de vista iniciado feminino; é então chamado a Ostra, um símbolo da Yoni. Em Equinócio X, O Templo de Salomão o Rei, é explicado como Mestres do Templo, ou Irmãos da A.∙. A.∙. mudaram a fórmula do progresso deles.

Estas duas formulae, Solve et Coagula, são agora explicadas, e o universo é exibido como a ação recíproca entre estes dois. Isto também explica a declaração em Liber Legis I, 28-30.

NOTA

Perdurabo: (4) Eles induzem todos os homens a adorá-la.

A.R.N.H.IT: 1. Aqui se refere à Terceira Ordem, a Estrela de Prata, de onde o Adepto depois de adentrar o Abismo é Aniquilado e renasce como um Magister Templi, em Binah, a Grande Mãe cuja influência se torna presente sobre todo aquele que Busca a Verdadeira Iniciação, é o Amor dela e o Amor a Ela que impele o Aspirante ao Adeptado, e o Adepto à Maestria, esta é a diferença entre os Irmãos da A.•. A.•. e os Irmãos Negros, que os primeiros se aniquilam completamente por Amor à Grande Mãe, enquanto que os Irmãos Negros, ainda que tendo conseguido chegar às Portas do Mais Alto não pode seguir por Egoísmo, o Amor é pouco, e essa "não-entrega" o impede de ser Santificado pela Dispersão completa de seu Ser, que não ouse adentrar ao Abismo qualquer um que não esteja completamente disposto à Aniquilação e o já tenha feito isso em sua Mente, pois as Conseqüências são graves e não possíveis de reversão na presente encarnação, é mesmo possível que o incauto seja lançado à Cascas (Qliphoth). Sobre a Relação entre o Magista e a Mãe da Criança, ver em Liberte-me Grande Mãe, de Frater Graphiel-Therion.

A.R.N.H.IT: 2. O Manifesto é tão adorável para o Imanifesto, como o Imanifesto é adorável ao Manifesto, não pode haver alegria na Divisão, o que está acima busca incessantemente o que está Abaixo, através do Êxtase da união entre o que é Manifesto (a Filha) ao não-Manifesto (o Pai) que é a Renovação Suprema. (É revoltante que as palavras não são suficientes para explicar a importância deste processo tão simples... Talvez não seja mesmo passível de comentários, pois toda ação aqui é Silêncio, pois mesmo a Fala está no Silêncio).

A.R.N.H.IT: 3. A Manifestação é o Êxtase do Imanifesto, por isso a Criação e por isso o Parto, é necessário que haja Divisão em primeiro lugar para que haja Êxtase na União, é preciso que exista Dor para que haja Deleite, pois estes sendo opostos a si mesmos são Um. A Absorvência e a Dissolução é o Êxtase do Manifesto, é o fim da divisão é à volta ao Lar outrora perdido.

A.R.N.H.IT: 4. Este parágrafo só reforça o anterior, sendo o Universo o fruto das Bodas acima.

A.R.N.H.IT: 5. Nada são as Bodas além destas Bodas mencionadas nos parágrafos anteriores, é a União do Negativo com o Positivo, cujo resultado é 0, ou Nada, e é a Consecução Suprema para ambos...

A.R.N.H.IT: 6. A Divindade se deleita em unir-se aos Irmãos da A.•. A.•. e os Irmãos da A.•. A.•. em se separar do fruto desta União, a Manifestação.

A.R.N.H.IT: 7. Os Irmãos da A.•. A.•. sendo unos com a Mãe geram, ou melhor, dão forma e dirigem a manifestação da Divindade, os Aspirantes buscam a união com a Mãe, o Incesto a qual é a prática da Fórmula da Rosa Cruz.


   Esta página foi acessada 7 963 vezes.
O Ocultura utiliza o MediaWiki Valid XHTML 1.0 Transitional Valid CSS!