O Hierofante

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
Template tarot2.jpgTarot | Tarot de Thoth
Arcanos Maiores: O Louco - O Mago - A Sacerdotisa - A Imperatriz - O Imperador - O Hierofante - Os Amantes - A Carruagem - Ajustamento - O Eremita - A Fortuna - Tesão - O Enforcado - Morte - A Arte - O Diabo - A Torre - A Estrela - A Lua - O Sol - O Aeon - O Universo
Arcanos Menores: Paus | Copas | Espadas | Discos
O Hierofante

O Hierofante é o revelador da Luz, o Instrutor. O grande mestre dos testes da vida (ver todas as cartas de número cinco). Ele clama pela mais alta Sabedoria dos Antigos, para que possa dominá-la em sua totalidade. Comunica o Conhecimento dos Sacerdotes como se fosse um touro, através da sua inteligência, sua força e de sua sagacidade. Por ser o detentor de algum conhecimento, ele manipula em seu próprio interesse. É o grande Buscador da Sabedoria Divina, para deter a Sabedoria da Esfinge - saber, ousar, querer e calar. Estes são os quatro verbos do Magista.

Interpretações - manipulador, amoral, esforço, buscador, paciência, obstinado.

Caminho da Árvore da Vida - De Chokmah a Chesed

Letra Hebraica - Vau - Prego

Valor - 6

Tattwa - Fogo e Terra

Nome Místico - Mago do Eterno

Signo - Touro

Símbolos Principais

Menina - Exaltação do aspecto venusiano, Sacerdotisa, aspecto lunar

Lua Crescente - Fertilidade

Rosetão - Feminilidade

Cone - Símbolo fálico

Letra Shin - realização do seu desejo

Serpente & Pomba - Os dois caminhos

Os nove pregos - Representa a letra Vav

A Chave - Sabedoria dos Três Aeóns ( Ísis, Osiris e Hórus - verde, amarelo e vermelho)

Elefante -Exarcebação da Sabedoria.

A Criança - Idéia ou Ideal.

O Homem - Saber

Águia - Calar

Leão - Ousar

Boi - Querer

A Estrela invertida - Baphomet (aquele que se supera)

Pentagrama & Hexagrama - a união do micro com o macrocosmo

Explicação da carta em O Livro de Thoth

Esta carta se refere a letra Vau, que significa Prego, sendo que nove pregos aparecem no alto da carta, os quais servem para fixar o oriel atrás da principal figura da carta.

A carta é referida á Touro, de sorte que o Trono do Hierofante é circundado por elefantes, que participam da natureza de Touro, estando o Hirofante realmente sentado sobre um touro. Ao redor dele estão as quatro bestas ou Kerubs, uma em cada canto da carta, visto que estes são os guardiões de todo santuário. Mas a principal referência é ao arcano particular que constitui o negócio maior, o essencial, de todo trabalho mágicko: a união do microcosmo ao macrocosmo. Consequentemente, o oriel é diáfano, diante do Manifestador do Mistério há um hexagrama representando o macrocosmo. E no centro deste um pentagrama, contendo e representando uma criança do sexo masculino dançando. Isto simboliza a lei do Novo Aeon da Criança Hórus, o qual suplantou o Aeon do "Deus que Morre", que governou o mundo por dois mil anos. Também diante do Hierofante está a mulher com a espada à cintura, que representa a Mulher Escarlate na hierarquia do novo Aeon. Este simbolismo é adicionalmente efetivado no oriel, onde, por trás da cobertura fálica de cabeça, a rosa de cinco pétalas desabrocha.

O simbolismo da serpente e da pomba faz alusão a este versículo de O livro da Lei cap.I, V.57: "...pois existe amoer e amor. Existe a pomba e existe a serpente." Este simbolo reaparece no trunfo de número XVI.

O fundo da carta toda é o azul escuro da noite estrelada de Nuit, de cujo útero nascem todos os fenômenos. Touro, o signo do Zodíaco representado por esta carta, é ele mesmo o Kerub-Touro, ou seja, a Terra sob sua forma mais forte e mais equilibrada.

O regente deste signo é Vênus, que é representado pela mulher em pé diante do Hierofante.

No capítulo III de O livro da Lei, versículo xi, se lê: " Que a mulher seja cinjida com uma espada diante de mim". Esta melher representa Vênus como ela agora está neste novo Aeon, não mais mero veículo de seu correlativo masculino, mas armada e militante.

Neste signo a Lua é exaltada; sua influência é representada não só pela mulher como também pelos nove pregos.

É impossível na atualidade explicar esta carta na sua inteireza pois somente o curso dos eventos poderá mostrar como a nova corrente de iniciação funcionará.

É o Aeon de Hórus, da Criança. Embora o rosto do Hierofante pareça benigno e sorridente e a própria criança pareça alegre com desregrada inocência, é difícil negar que na expressão do iniciador há algo misterioso, mesmo sinistro. Ele parece estar gozando uma piada muito secreta as custas de alguém. Há um aspecto distintamente sádico nesta carta, e naturalmente, considerando-se que ela provém da lenda de Pasiphae, o protótipo de todas as lendas dos Deuses-Touros. Estas lendas ainda persistem em religiões como o Saivismo e (depois de multiplas degradações) no próprio Cristianismo.

O simbolismo do Bastão é peculiar; os três anéis entrelaçados que o encimam podem ser tomados como representativos dos três Aeons: de Ísis, Osíris e Hórus com sua fórmulas mágickas que se entrosam. O anel superior está marcado de escarlate para Hórus, os dis inferiores de verde para Ísis e amarelo pálido para Osíris, respectivamente. Todos estes estão baseados no azul escuro, a cor de Saturno, o Senhor do Tempo, pois o rtmo do Hierofante é tal que ele se move apenas a intervalos de dois mil anos.

Referências

  • Astrum Argentum - 08/10/2006 e.v.
  • O livro de Thoth-O Taro, Aleister Crowley