Pranayama

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
Sivakempfort.jpg

Yoga


Shiva Yoga
Raja Yoga
Tantra Yoga
Hatha Yoga


Asana
Pranayama
Yama
Niyama
Pratyahara
Dharana
Dhyana
Samadhi


Chakras
Muladhara
Svadhisthana
Manipura
Anahata
Visuddha
Ajna
Sahasrara

Pranayama é um palavra sânscrita (Devanagari: प्राणायाम, prāNāyāma) e significa respiratório. Ele é o quarto ramo do Raja Yoga exposto no Yoga Sutras de Patañjali. Prana é a fonte de energia, o substrato universal. Pranayama é o conhecimento e controle do Prana.

Controle respiratório

O controle da respiração significa cessar os movimentos de entrada e saída do folego. A respiração é a representação mais sutil da energia vital dentro do seu corpo. Exatamente como se você conseguisse segurar um pedaço do tempo e o impedisse de se mover - como o tênue dente de uma engrenagem - trazendo, finalmente, a estabilidade. Trata-se de algo sutil como um fio de cabelo. Só então, pelo controle desta força que põe a mente em movimento, é que se pode parar a mente. Pois é o prana que faz a sua mente se mover: se o Prana for interrompido a mente não pode se mover, fazendo emergir o estado de serenidade. - Manonasha
Deter a movimentação do Prana é Pranayama - "Path to Blessedness", Sri Swami Chidananda

Pranayama no Liber E vel Exercitorium

  1. À vontade em uma de suas posturas, feche a narina direita com o polegar da mão direita e expire lentamente e por completo através da narina esquerda enquanto seu relógio marca 20 segundos. Inspire através da mesma narina por 10 segundos. Mude as mãos e repita com a outra narina. Pratique assim durante uma hora.
  2. Quando isto for bem fácil para si, aumente os períodos para 30 e 15 segundos.
  3. Quando isto for bem fácil para si, mas não antes, expire durante 15 segundos, inspire durante 15 segundos, e contenha o lento durante 15 segundos.
  4. Quando você puder fazer isto com perfeita facilidade e conforto durante uma hora inteira, pratique expirando por 40 e inspirando por 20 segundos.
  5. Quando você conseguir isto com perfeição, pratique expirar por 20, inspirar por 10, e conter o alento por 30 segundos. Quando isto se tornar bem fácil para si, você pode submeter-se a exame, e se você passar, práticas mais complexas e difíceis lhe serão dadas.
  6. Você notará que a presença de comida no estômago, mesmo em pequenas quantidades torna estas práticas muito difíceis.
  7. Tenha cuidado em nunca exceder a sua capacidade; especialmente, nunca perca o fôlego de maneira a ser forçado a expirar aos arrancos ou rapidamente.
  8. Esforce-se por obter profundidade, regularidade, e uso completo da capacidade pulmonar.
  9. Vários fenômenos notáveis muito provavelmente ocorrerão durante estas práticas. Eles devem ser cuidadosamente analisados e anotados.

Referências