Pleroma

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar

Plenitude (grego), o Todo, Tao, sua tradução literal significa tecido ou zona de crescimento no caule ou na raiz das plantas. Usado pelos Gnósticos para significar o mais alto princípio do Ser onde habita o desconhecido Deus.

Na doutrina Gnóstica o Pleroma é o lugar de onde viemos como espíritos e para onde devemos ir, quando nos re-integrarmos. Acredita-se que sua definição esteja além da compreensão humana, pois os antigos gnósticos o descrevem como o Nada. Entretanto não é o mesmo Nada que nós estamos acostumados a idealizar, mas sim algo que está além da percepção humana, um Estado de não-ser, algo divino, além do Ser. De onde os Deuses nascem, são conscientes da sua divindade e começam a ter noção da grande obra do Inefável, o Infinito, o Universo e do mesmo. Utilizado no Novo Testamento como "plenitude-em-Cristo".

Por fim, denotando o pleno, ou campo transcendente da realidade divina, do qual, por emanação, toda existência manifesta-se, originou e para onde está destinada a voltar.

Abaixo trechos da "Doutrina Cristã Esotérica", do bispo Jean Bricaud:

"… certas cabeças da hierarquia angélica recusaram-se a obedecer a lei que governa o pleroma; que eles quiseram ir para um gráu mais elevado que a sua classe, sem preencher as condições requeridas, o que causou grande desordem no pleroma".
"Jesus Cristo … um espírito superior dos filhos de Deus, a quem nós chamamos o SALVADOR, ou A ESTRÊLA DO PLEROMA".
"o mundo hílico ou material… tudo em volta e no final do luminoso pleroma sob a forma de uma nuven imensa chamada nebulae original"


Gnosticismo
Personagens Bardesanes | Basilides | Carpócrates | Cerinto | Marcião de Sinope | Menandro | Monoimo | Saturnino | Simão Mago | Valentim
Seitas e Religiões Mandeísmo | Maniqueísmo | Marcionismo | Setianos | Ofitas | Valentinos | Bogomilos | Cátaros
Conceitos básicos Abraxas | Æons | Arcontes | Demiurgo | Gnose | Mito de Sophia | Pleroma