Ialdabaoth

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar

A introdução a este artigo oferece contexto insuficiente para aqueles não familiarizados com o assunto.
Por favor nos ajude a melhorar a introdução para atingir o padrão Ocultura de qualidade. Você pode discutir o assunto na página de discussão.

Os Gnósticos Setianos chamavam o criador do mundo (físico) de Ialdabaoth, um nome aparentemente derivado do misticismo Judaico, sendo que nesse caso é indicado como de status inferior. O nome adaptou-se ao criador que eles descreviam e praticamente era sinônimo para demiurgo.

Ialdaboath, tornando-se arrogante em espírito, vangloriou-se sobre todos que estavam abaixo dele e explicou: "Eu sou o pai e Deus, e acima de mim não há ninguém", sua mãe ouvindo-o falar assim, bradou contra ele: "Não minta, Ialdabaoth, pois o pai de tudo, o Anthropos primordial, está acima de você e assim é Anthropos, o filho de Anthropos".

Também, ialdabaoth é parte da liberação da transmutação alquímica, representando o demiurgo na escuridão da matéria que agora radia brilhantemente no seu estado pristino.

Referências

  • Pagels, Elaine, The Gnostic Gospels, New York: Vintage Books, 1979, p. 123
  • Riland, George, The New Steinerbooks Dictionary of Paranormal, New York, Warner Books, Inc., 1980, p. 136

Ver também

Gnosticismo
Personagens Bardesanes | Basilides | Carpócrates | Cerinto | Marcião de Sinope | Menandro | Monoimo | Saturnino | Simão Mago | Valentim
Seitas e Religiões Mandeísmo | Maniqueísmo | Marcionismo | Setianos | Ofitas | Valentinos | Bogomilos | Cátaros
Conceitos básicos Abraxas | Æons | Arcontes | Demiurgo | Gnose | Mito de Sophia | Pleroma