Evangelho de Tomé

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
Parte de uma série sobre
Gnosticismo
Simple crossed circle.jpg

História do Gnosticismo

Gnosticismo
Mandaeísmo
Maniqueísmo

Gnosticismo Sírio-Egípcio
Setianos
Tomasianos
Valentianos
Basilidianos

Pais do Gnosticismo Cristão
Magus Simão
Cerinto
Valentino

Gnosticismo mais recente
Ofitas
Cainitas
Carpocratianos
Borborites
Tomasianos

Medieval Gnosticism
Paulicianismo
Tondrakians
Bogomilos
Cátaros

Gnosticismo nos tempos modernos
Gnosticismo nas culturas populares

Textos Gnosticos
Biblioteca de Nag Hammadi
Codex Tchacos
Gnosticismo e o Novo Testamento

Artigos Relacionados
Gnose
Pitagorismo
Neoplatonismo e Gnosticismo
Cristandade Esoterica
Teosofia


O evangelho de Tomé, preservado em versão completa em manuscrito copta em Nag Hammadi, é uma lista de 114 ditos atribuídos a Jesus. Alguns são semelhantes aos dos evangelhos canônicos de Mateus, Marcos, Lucas e João, mas outros eram desconhecidos até a descoberta deste manuscrito em 1945.

Tomé não explora, como os outros, a forma narrativa, mas coloca as frases de Jesus em forma não-estruturada, como ditos ou diálogos breves e Jesus com seus discípulos, contados a Tomé, o Gêmeo, sem inclusão em qualquer narrativa, nem colocados em um contexto filosófico ou retórico.

Duas características marcantes deste evangelho, que o diferencia dos canônicos, é a recomendação de Jesus para que ninguém faça aquilo que não deseja ou não gosta, e a ênfase não na , mas na descoberta de si mesmo.

Uma boa discussão em português sobre esse evangelho encontra-se no livro, "Além de Toda Crença: O Evangelho desconhecido de Tomé", da historiadora Elaine Pagels, onde ela defende que o Evangelho de João foi escrito para refutar o Evangelho de Tomé. Tira-se desse livro uma proveitosa aula de início do cristianismo e entende-se melhor a escolha dos livros canônicos e rejeição de outros que foram tratados como 'heréticos'.


Veja também

Links externos

01-100.jpg

Este artigo é somente um esboço para um artigo maior.
Quer ajudar a Ocultura? Acrescente alguma informação!