Isa (profeta)

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
Série

Islão
História do Islão

Cinco pilares

Profissão de fé
Oração · Tributo · Jejum
Peregrinação

Figuras centrais

Muhammad
Companheiros de Muhammad
Casa de Muhammad
Profetas do Islão

Textos e lei

Alcorão · Suna · Hadith
Biografias de Muhammad
Charia · Fatwa Jurisprudência

Ramos do Islão

Islão Sunita · Islão Xiita
Kharijitas

Cidades sagradas
Meca · Medina · Jerusalém

Najaf · Karbala · Qom Mashhad

Aspectos sócio-culturais

Arte · Arquitectura
Calendário · Ciência · Filosofia
Fundamentalismo Islâmico Jihad ·Sufismo

Ver também

Vocabulário do Islão
Cronologia do Islão
Índice de artigos sobre Islão

Isa (عيسىĪsā) é o nome árabe de Jesus, considerado pelo islão como um profeta.

Etimologia

Têm sido propostas várias etimologias para a palavra Isa. Para alguns autores, os judeus da Arábia induziram Muhammad (Maomé) a acreditar que o nome de Jesus era Esaú; aparentemente estes judeus afirmavam em tom jocoso que o espírito de Esaú tinha passado para Jesus. Para outros autores, esta palavra derivaria do siríaco Yeshu, que por sua vez é oriunda do hebreu Yeshua, e que se referia a um dos companheiros de Moisés, conhecido em português como Josué.

Isa no Alcorão

O Alcorão não narra a vida de Isa de uma forma cronológica, nem a história da sua vida pode ser encontrada numa só passagem; em vez disso às referências à sua pessoa tem geralmente como objectivo ilustrar determinado ensinamento.

O Alcorão refere-se a Isa em quinze suras (capítulos) e em noventa e três versos. Ele é designado nesta escritura de várias maneiras, como al-Masih (messias), nabi (profeta), rasul (mensageiro), Ibn Maryam (filho de Maria), min al-muiarraben (entre os que estão próximos de Deus), wadjih (digno de louvor neste mundo e no próximo), mubarak (abençoado) e Abd Allah (servo de Allah).

Nascimento

O episódio da Anunciação de Maria relatado no Alcorão assemelha-se ao relatado no Evangelho. Maria recebe a visita do anjo Gabriel (em árabe, Jibreel). O anjo anuncia a Maria o nascimento de Isa e esta mostra-se inquieta uma vez que era uma mulher não casada e virgem.

Para o islão a concepção de Isa foi o resultado de um decreto de Deus: a concepção de Isa foi miraculosa e semelhante à de Adam (Adão).

Quando Isa nasceu este falou com Maria do berço e mais tarde com a família desta. Para evitar o escândalo que era o facto de uma mulher não casada ter um filho, Isa anunciou à família de Maria que era um servo de Deus e um profeta com uma revelação escrita.

Isa enquanto profeta e messias

No islão Isa é simultaneamente um profeta (nabi) e um mensageiro (rasul). Ele foi enviado a um povo em concreto e para além disso recebeu uma escritura sagrada, o Evangelho. A sua missão profética é concretizada na realização de milagres, no apelo a que a humanidade siga o monoteísmo e pratique a caridade.

A questão da crucificação

Os muçulmanos não acreditam que Isa tenha morrido na cruz, acontecimento sobre o qual assenta a teologia cristã. O Alcorão refere claramente que Isa foi levado para céu por Deus enquanto que outra pessoa foi crucificada (IV, 155-157). Para a tradição muçulmana o homem que morreu no seu lugar foi Judas ou Simão de Cirene, tendo as pessoas sido iludidos a acreditar na sua crucificação. Esta visão do corpo de Isa como uma ilusão já existia no docetismo, doutrina cristã do século II. De acordo com a visão islâmica Isa continua vivo no céu; a sua morte só acontecerá nos últimos dias do mundo, quando ele regressar à terra e viver uma vida comum.

Profetas do Islão no Alcorão
Adão Idris Nuh Hud Saleh Ibrahim Lut Ismail Ishaq Yaqub Yusuf Ayub Mosque01.jpg
آدم ادريس نوح هود صالح ابراهيم لوط اسماعيل اسحاق يعقوب يوسف أيوب
Adão Enoque Noé Éber Selá Abraão Ismael Isaac Jacó José

Shoaib Musa Harun Dhul-Kifl Daud Sulayman Ilyas Al-Yasa Yunus Zacarias Yahya Isa Muhammad
شعيب موسى هارون ذو الكفل داود سليمان إلياس اليسع يونس زكريا يحيى عيسى محمد
Jetro Moisés Aarão Ezequiel David Salomão Elias Eliseu Jonas Zacarias João Batista Jesus Maomé