ZOM

De Ocultura
Revisão de 07h09min de 17 de janeiro de 2011 por Dyulax (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Este artigo é parte integrante da série A Visão e a Voz - Liber 418

Liber 418: A Visão e a Voz, é considerado por Aleister Crowley como o segundo livro em importância, perdendo apenas para Liber AL vel Legis Para obtê-lo, Aleister Crowley e seu discípulo, o poeta inglês Victor Benjamin Neuburg, viajaram as terras áridas da Argélia e ali realizaram invocações específicas valendo-se do sistema enoquiano de John Dee e Edward Kelley.


Menu aethyrs.jpg
Definição - Æthyr
A Visão e a Voz - Liber 418
TEX - 30º Æthyr
RII - 29º Æthyr
BAG - 28º Æthyr
ZAA - 27º Æthyr
DES - 26º Æthyr
VTI - 25º Æthyr
NIA - 24º Æthyr
TOR - 23º Æthyr
LIN - 22º Æthyr
ASP - 21º Æthyr
KHR - 20º Æthyr
POP - 19º Æthyr
ZEN - 18º Æthyr
TAN - 17º Æthyr
LEA - 16º Æthyr
OXO - 15º Æthyr
UTA - 14º Æthyr
ZIM - 13º Æthyr
LOE - 12º Æthyr
IKH - 11º Æthyr
ZAX - 10º Æthyr
ZIP - 9º Æthyr
ZID - 8º Æthyr
DEO - 7º Æthyr
MAZ - 6º Æthyr
LIT - 5º Æthyr
PAZ - 4º Æthyr
ZOM - 3º Æthyr
ARN - 2º Æthyr
LIL - 1º Æthyr

ZOM é o 3º Æthyr invocado no Liber 418. Refere-se ao Magus do Tarô. (Atu I). Mayan, o Ilusionista. O Vidente na Ilusão (Lilith).

Aethyr 3.gif

A invocação do 3º Æthyr chamado ZOM

Uma luz intensa irrompe na pedra iluminando-a por inteiro.


No centro surge um pequeno ponto de luz que é o verdadeiro Sol e, a sua volta, vejo a Cobra Esmeralda. Unindo-os estão raios que também são as plumas de Maat e por seus comprimentos serem infinitos estão numa posição paralela a circunferência embora divergindo do centro.


Tudo isso acontece sem voz ou movimento.


Parece que a grande Cobra se alimenta tanto das plumas da Verdade quanto de si mesma e então começa a encolher. Porém o faz até a borda incandescente do pequeno ponto de luz.


E tudo isso é o sigilo do Æthyr, dourado e azul-celeste e verde. Que por sua vez também são as Severidades.


Este é apenas o primeiro dos três Æthyrs em que encontramos a pura essência já que os outros são como Malkuth para completar essas três tríades como dito anteriormente. E este sendo a segunda projeção é, assim, o palácio de duzentos e oitenta julgamentos.


Todos esses caminhos estão no curso na Espada Flamejante no lado da Severidade. Os outros dois são Zayin, uma espada e Shin, um dente. Essas são as cinco severidades das 280.


Tudo isso é passado ao Vidente internamente.


“E o olho de Sua benevolência se fecha. Que não seja aberto sobre o Æthyr para que as severidades sejam abrandadas e a casa desmorone”. A casa não cairá e o Dragão descerá? Todas as cousas foram de fato engolidas pela destruição; e Chaos abriu suas mandíbulas e esmagou o Universo como um Adorador de Baco esmaga uma uva entre seus dentes. A destruição não engolirá a destruição e a aniquilação confundirá aniquilação? Vinte e duas são as mansões da Casa de meu Pai, porém lá vem um boi cabeceando a Casa que cairá. Todas essas cousas não passam de brinquedos do Magista e o Criador de Ilusões que barra a Compreensão da Coroa.


Ó tu que contemplas-te a Cidade das Pirâmides, como poderias contemplar a casa do Trapaceiro? Pois ele é sabedoria e por ela construiu os Mundos e dela, julgamentos 70 por 4 que são os 4 olhos daquele com cabeça dupla, que são os 4 demônios, Satã, Lúcifer, Leviathan, Belial que são os grandes príncipes do mal do mundo.


E Satã é adorado pelos homens sob o nome de Jesus; e Lúcifer sob o nome de Brahma; e Leviatã sob o nome de Alá; e Belial sob o nome de Buda.


(Este é o significado da passagem em Liber Legis, Cap. III)


Além disso há Maria uma blasfêmia contra BABALON pois ela se fechou e assim tornou-se a Rainha de todos aqueles demônios sórdidos que caminham sobre a terra, aqueles que tu viste como pequenos pontos manchando os Céus de Urânia. E todos esses são o excremento de Choronzon.


E por isso BABALON está sob o poder do Magista submetendo-se a obra e guardando o Abismo. Nela está uma perfeita pureza superior; ainda que seja enviada como o Redentor para os que se encontram abaixo. Não existe outro caminho para o Mistério das Supernas além dela e da Besta na qual cavalga; e o Magista é colocado além dela para ludibriar os irmãos das trevas para que eles não façam de si mesmos uma coroa; pois se houvessem duas então Ygdrasil, a antiga árvore, seria lançada no Abismo, extirpada e lançada no Mais Distante Abismo profanando o Arcanum que é o Adytum* e a Arca seria tocada e a Loja profanada por aqueles que não mestres e o pão do Sacramento seria as fezes de Choronzon e os vinho do Sacramento a água de Choronzon e o incenso seria espalhado e o fogo sob o Altar odiado. Erga-te, todavia, firma, goze o homem e contemplai! Será revelado a ti o Grande Terror, o inominado temor.


Esse é o mistério que passo a ti: que da Coroa saem as três grandes desilusões; Aleph é loucura e Beth falsidade e Gimel glamour. Esses são maiores do que tudo, pois estão além das palavras que passo a ti; tanto quanto estão além as palavras que tu transmite aos homens.


Veja! O Véu do Æthyr se rasga do mesmo modo que ocorre com uma vela tocada pelo sopro da tempestade e tu o verás bem ao longe. Está escrito “Confunda a compreensão dela com trevas” pois tu não podes falar tais cousas.


Essa é a figura do Magus do Tarô; em seu braço direito está a tocha das chamas ascendentes aos céus no esquerdo uma taça de veneno, uma catarata para o Inferno. E sobre sua cabeça o talismã do mal, blasfêmia e blasfêmia e blasfêmia na forma de um círculo. É a grande blasfêmia de todas. Nos seus pés tem ele gadanhas e espadas e foices; adagas; facas; toda a sorte de coisas afiadas - milhares e todas em uma. Ante ele está a Tábua que é Tábua da perversidade e a Tábua de 42 e duas partes. Esta Tábua está ligada aos 42 assessores da Morte, pois eles são os Amaldiçoados os quais a alma deve ludibriar com os 42 nomes de Deus, pois esse é o Mistério da Injustiça, de que há sempre um início de tudo. Esse Magus é lançado pelo poder de suas quatro armas, véu a véu; mil cores brilhantes rasgando o Æthyr como serras pontiagudas ou dentes quebrados na face de uma jovem ou como dilaceramento ou loucura. É um horrível som triturador, enlouquecedor. Este é o moinho no qual a Substância Universal, o éter, foi moída na matéria.


O Vidente então orou para que uma nuvem se interpusesse entre ele e o sol para poder se livrar do terror da visão. Ele está em chamas; terrivelmente sedento e nenhuma ajuda chega, pois a pedra de visão resplandeceu com a fúria e o tormento da escuridão e com o fedor de carne humana. As entranhas da criança são arrancadas para serem enfiadas em sua goela e um veneno é vertido em seus olhos. E Lilith uma macaca preta rastejando na sujeira correndo com feridas abertas, sua boca uma massa pútrida de gosma verde com peitos gotejantes e cancerosos agarra-o, beija-o.


Mata-me! Mata-me!


Surge uma voz zombeteira: Tu te tornas-te imortal. Tu olhas sobre a face do Magista e não o contemplas-te por causa de seus Mágicos véus.


(Não me torture!)


Assim são todos aqueles que caem sob o poder de Lilith os que ousaram fitar seu semblante.


A pedra de visão torna-se negra e corrompida. Ó imundice! Imundice! Imundice!


E esta sua grande blasfêmia: ela tomou o nome do Primeiro Æthyr prendeu em sua fronte para juntar o desavergonhado yod e o tau para o sinal da Cruz.


Ela foi a que se agachou ante o Crucifixo pela obscenidade do seu prazer. Assim, aqueles que adoram Cristo sorvem sua imundice poluindo seus hálitos.


Eu fui salvo desse Horror por um reluzente triângulo negro com seu cume sob a face do sol.


Então a pedra de visão clareia novamente tornando-se outra vez bela.


O dourado puro e pálido dos cabelos de uma jovem e o verde de sua grinalda e o azul profundo de seus olhos.


Nota - O dourado é Kether, o azul Chokmah e o verde Binah.


Assim ela surge no Æthyr adornada com flores e gemas preciosas. Parece que ela encarnou-se na terra e que aparecerá em um certo ofício no Templo.


Eu já vira o seu rosto; mas não consigo lembrar quando. É um rosto picante de olhos e lábios afáveis; as orelhas são pequenas e róseas a compleição é jovial, mas não tão alvo nem tão jovem quanto poderia se esperar com base em seus cabelos e olhos. Parece mais um rosto de aparência atrevida, pequeno, muito bonito; o nariz mais delgado do que retilíneo bem proporcional de narinas largas. Tudo acontece com ar de imensa vitalidade. Agora torna-se mais alta, esguia e graciosa, é uma boa dançarina.


Há outra garota atrás dela de olhos faiscantes, maliciosos, um sorriso com belos e dentes brancos; uma garota Espanhola do tipo ideal além de muito agradável. Muito vivaz. Apenas sua cabeça é visível; em seguida ela é toda velada por um sol escuro lançando raios negros e dourados.


Então o sol transforma-se num par de pratos de balança presos firmemente e, enrolada no eixo vertical, uma cobra venenosa com uma longa língua remexendo.


E o Anjo, que havia conversado comigo ates, diz: O olho da benevolência Dele está aberto; por isso ele ocultou teus olhos da visão. Bravamente tu tentas resistir, mas sendo apenas um homem, não suporta e tu foste totalmente aquilo que és além de ser devorado pela visão que é o indizível Horror. E tu deverias ter contemplado a face do Magista, mas não o fizes-te, dele do qual se originam as severidades presentes em Malkuth cujo nome é Misericordia Dei.


E por ser ele a díade podes tu compreender ainda de duas maneiras. Da primeira, a Misericórdia de Deus é a Misericórdia de Jehovah mostrada aos Amalekites; e a segunda encontra-se além da tua compreensão pois está acima e tu não podes saber de nada além do oposto até a Sabedoria informará tua Compreensão e sob a base do Triângulo Fundamental ergue-se o ponto polido.


Tapai, portanto teus olhos pois tu não podes governar o Æthyr, há menos que teu Mistério corresponda a Esse Mistério. Selai igualmente tuas palavras, pois tu não podes comandar a voz do Æthyr salvo apenas pelo Silêncio.


E tu não farás o sinal da Mãe, pois BABALON é tua fortaleza contra a iniqüidade do Abismo, a mesma daquilo que a prende e a embarrera na Coroa, pois até que tu te faças uno com CHAOS não podes iniciar a mais terrível projeção, o triplo Regimento que sozinho constitui a Grande Obra.


Pois Choronzon é a casca ou excremento desses três caminhos e assim é a cabeça erguida em Daäth e por isso os Irmãos Negros declararam-no filho da Sabedoria e Compreensão, não sendo nada mais do que o bastardo da Suástica. Isso é o que está escrito na Santa Cabala relativo ao Vórtice e Leviatã e a Grande Pedra.


Durante muito tempo falei consigo conclamando-o a partir, já que a memória do Æthyr poderia ser embotada, pois se tiveste voltado subitamente a tua forma mortal, tu mergulharias na loucura ou na morte. A visão não é do tipo que qualquer um suporte.


Torpes estão teus sentidos e a pedra de visão não passa de uma pedra. Portanto, despertai e faça secretamente o sinal da Mãe e chamai quatro vezes pelo nome de CHAOS a palavra quádrupla que é igual a sétupla palavra dela. E tu te purificarás e retornarás ao Mundo.


Assim fiz o que me fora ordenado.



Biskra
17 de Dezembro de 1909, 9:30 às 11:30.

Referências