Mudanças entre as edições de "Tiphareth"

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
(Fonte)
Linha 123: Linha 123:
 
http://www.astrumargentum.org.br/
 
http://www.astrumargentum.org.br/
  
[[Categoria:Glossário]]
+
[[Categoria:Cabala]]
 +
[[Categoria:Astrum Argentum]]

Edição das 20h17min de 25 de setembro de 2006

“Mas cada homen não é apenas ele mesmo; é também um ponto único, singularíssimo, sempre importante e peculiar, no qual os fenômenos do mundo se cruzam daquela forma uma só vez e nunca mais. Assim, a história de cada homem é essencial, eterna e divina, e cada homem, ao viver em alguma parte e cumprir os ditames da Natureza, é algo maravilhoso e digno de toda a atenção. Em cada um dos seres humanos o espírito adquiriu forma, em cada um deles a criatura padece, em cada qual é crucificado um Redentor.” - Hermann Hesse

Tiphareth é a Beleza, o resultado perceptível à consciência humana da harmonia da criação sendo a graciosidade da arte. A sephiroth onde o ser humano percebe-se verdadeiramente único, equilibrado em sua imperfeição, onde a imagem de uma imagem do universo mostra-se cercada pelo cosmos. A sua proporção revela-se inexata e, graças a isso, a redenção do iniciado se expressa na negação da obra do Arquiteto, a putrefação das paredes do templo.

Um inverso da imagem no Reino da Virgem apresenta-se aqui um fator de equilíbrio espiritual onde a sua vivência garante a harmonia na subida do caminho ondulado da serpente, a imagem velada do messias que se crucificou e renasceu na carne.

Títulos: Beleza.

Imagem Mágica: Um rei majestoso. Uma criança. Um deus sacrificado.

Arcanjo: Rafael.

Símbolos: O lámem. A Rosa-cruz. A cruz do Calvário. A pirâmide truncada. O cubo. Iacchus como o Sagrado Anjo Guardião. Jesus Cristo. Apollo. Harpócrates. Ra e On. Hrumachis. Quetzalcoatl. Oxalá (Oxagiã).

Virtude: Devoção à Grande Obra.

Vício: Orgulho.

Experiência Espiritual: Visão da Harmonia das Coisas. Os Mistérios da crucificação.

Cartas do Tarô: Os 4 Seis: 6 de Paus, 6 de Copas, 6 de Espadas e 6 de Ouros.

Nome Divino: Tetragrammaton Aloah Va Daath (Divino que Tudo Sabe).

Liber 78: Realização Completa.

Liber 777: O Filho degradado para a reles vida animal.

Animais: Aranha. A Fênix. Leão como o típico animal solar. Pelicano.

Plantas: A acácia por ser um símbolo de ressurreição na maçonaria.O carvalho, pois é a árvore dos druidas, a representante do sol no reino vegetal. O freixo, sendo desta espécie Yggdrasil, a árvore onde Odin se pendurou para obter o conhecimento das coisas.

Pedra: Topázio por sua cor dourada.

Qliphoth: Tagiriron, o Litígio.

A Visão e a Voz - 8º Æthyr

"E surge na pedra uma minúscula faísca de luz. E cresce, e parece escapar, e cresce novamente, e se espalha por todo Æthyr alimentada pelo vento, e agora ganha força, e imbica como uma cobra ou uma espada, e então se afirma, assemelhando-se a uma Pirâmide de luz que ocupa todo o Æthyr.

E a Pirâmide parece um Anjo ao mesmo tempo em que ele é a Pirâmide, e ele é amorfo, pois é feito da substância da luz, mas torna-a visível apenas para destruí-la.

E ele diz: A luz origina-se das trevas e as trevas são feitas de luz. Então a luz casou-se com a luz e o fruto do amor é aquela outra escuridão onde se conformam por terem perdido nome e forma. Então eu o iluminei pois não compreendera e no Livro da Lei eu escrevi os segredos da verdade que são como uma estrela e uma cobra e uma espada.

E até que ele ao menos compreenda, eu entrego os segredos da verdade em tal sapiência de tal maneira que o menor dos filhos da luz possa correr aos pés de sua mãe e trazer á compreensão.

E assim ele fará para obter o mistério do Conhecimento e Conversação do seu sagrado Anjo Guardião.

Primeiro deixe-o preparar uma câmara na qual as paredes e o teto sejam brancas e o piso coberto com um tapete quadriculado de preto e branco com a borda das cores azul e doirado.

E, se estiver numa cidade, a sala não deverá possuir janelas, estando no campo, a janela será no teto. Ou, se possível for, o templo deverá ser preparado para a realização do ritual de passagem através do Tátua.

No teto irá pendurar uma lâmpada, de copo vermelho, a ser queimada com óleo de oliva.

E essa lâmpada será limpa e preparada após a oração do poente e, abaixo dela, haverá um altar cúbico & a altura será metade ou o dobro da largura.

E sobre o altar estará um incensário, semi-hesférico, apoiado em três pernas feitas de prata e dentro uma semi-esfera de cobre e no topo, uma grade de prata doirada e em seguida deverá ele queimar um incenso feito de quatro partes de olibano e duas partes de liquidambar uma parte de babosa ou cedro ou de sândalo. E isto é o suficiente.

E ele também deixará preparado em um frasco de cristal no altar, óleo santo, consagrado de mirra e canela e galanga.

E mesmo sendo de grau mais elevado do que o de Probacionista, o robe de um deverá usar, pois a estrela de fogo mostra Ra Hoor Khuit abertamente sobre seu peito e, secretamente, o triângulo azul descendente é Nuit e o vermelho ascendente é Hadit.

E eu sou o doirado Tau entre suas bodas. Também, se for de sua escolha, poderá usar um roupão fechado de seda de tiro, púrpura e verde um manto sem mangas, de luminoso azul, coberto com cequins doirados, e escarlate.

E ele fará uma baqueta de madeira de amêndoa ou castanha tirada por suas próprias mãos ao alvorecer do Equinócio ou ao Solstício ou no dia de Corpus Christi ou em um dos dias de festa indicados no "Livro da Lei".

E ele gravará com a própria mão sobre a prata doirada a Sagrada Mesa de Sete Partes ou a Sagrada Mesa de Doze Partes ou algum dispositivo pessoal. E deverá ser enquadrado em um círculo e o círculo será alado e ele irá prende-lo sobre a sua testa por uma tira de seda azul.

Além disso, ele usará um filete de louro ou rosa ou hera ou arruda e, diariamente, após oração de amanhecer, irá queima-lo no fogo do incensário.

E a prece deverá ser realizada no espaço de uma hora pelo menos e ele procurará aumentar o tempo e inflamar-se orando. E assim ele deve invocar o seu Sagrado Anjo Guardião no período de onze semanas e orar sete vezes por dia durante a última das onze semanas.

E durante todo esse tempo ele fará uma invocação tão satisfatória, com tanta sabedoria e compreensão quanto possam ser dados pela Coroa, devendo escreve-la em letras doiradas em cima do altar.

O topo do altar será de madeira branca, bem polida, e no centro colocará um triângulo de carvalho, pintado na cor escarlate e sobre este triângulo, as três pernas do incensário devem ficar.

Além disso, ele escreverá sua invocação em uma folha de puro pergaminho branco, com tinta Indiana, e ele a iluminará de acordo com sua imaginação e fantasias que serão fornecidos pela beleza.

E no primeiro dia da décima segunda semana ele entrará na câmara ao amanhecer e fará sua prece, tendo antes queimado o conjuro feito sobre a folha no fogo da lâmpada.

Então, por graça da sua oração, deverá a câmara ser preenchida com luz insuportável para esplendor e um perfume intolerável para doçura. E seu Sagrado Anjo Guardião aparecerá para ele, sim, o seu Sagrado Anjo Guardião aparecerá para ele de forma que penetrará nos Mistério de Santidade.

E todos os dias ele permanecerá no prazer do Conhecimento e Conversação do Sagrado Anjo Guardião.

E durante os três dias seguintes permanecerá no templo do nascer ao pôr-do-sol e obedecerá as determinações que seu Anjo lhe passar e sofrerá dessas coisas que a ele são designadas.

E por dez dias irá se retirar como dito a ele pela completividade da comunhão, para que possa harmonizar o mundo que está dentro com o mundo que está fora.

E ao final dos noventa e um dias deverá ele retornar ao mundo e lá realizar a obra para a qual o Anjo o terá designado.

E mais do que isto não é necessário dizer, pois seu Anjo pedirá amavelmente e mostrará de que maneira ele poderá estar mais completamente comprometido. E até que ele consiga encontrar esse Mestre não há mais nada de que necessite, enquanto continuar no conhecimento e conversação do Anjo, para que adentre, afinal, na Cidade das Pirâmides.

Veja! Dois e vinte são os caminhos da Árvore, porém um é o da Serpente da Sabedoria; dez são as inefáveis emanações, porém uma é a Espada Flamejante.

Veja! Há um fim para a vida e a morte, um fim para o ímpeto e a inspiração. Sim, a Casa do Pai é um poderoso esquife e nele depositou tudo que tu conheces.

Tudo isso sem visão, apenas uma voz, muito lenta e clara e decidida. Porém, agora, a visão retorna e a voz diz: Tu seras chamado Danae, tu és aturdido e morto embaixo do peso da glória da visão que tu ainda não contemplaste. Pois tu sofrerás muitas cousas, até que te torne mais poderoso do que os Reis da terra e todos os Anjos dos Céus e todos os deuses que estão além dos Céus. Então tu me encontrarás em igual conflito e me verá como eu sou. E eu avançarei sobre ti e ceifarei tua vida com a chuva vermelha de meus raios.

Eu estou embaixo da pirâmide de luz. Parece que tenho todo o seu peso sobre mim, esmagando-me com seu êxtase. E também tenho consciência que pareço com o profeta que disse: eu O verei, mas não de perto.

E o Anjo disse: Assim será até que eles despertem e caminhem e ela que dorme acorde de seu sono. Pois tu és transparente para a visão e a voz. E por causa disso em ti eles manifestam não . Porém eles se manifestarão até que os liberte de acordo com a palavra que eu profiro a ti na Cidade Vitoriosa.

Pois eu não estou apenas ordenando vigiar-te, mas nós somos de sangue real, os guardiões da Casa do Tesouro da Sabedoria. Por isso sou chamado o Ministro de Ra Hoor Khuit: e ele é o Vice-rei do Rei desconhecido. Pois meu nome é Aiwas, que é oito e setenta. E eu sou a influência Daquele Que Está Oculto, e a roda que tem oito e setenta partes, pois em tudo equivale ao Portal, o nome do meu Senhor quando soletrado por completo . E o Portal é o Caminho que une a Sabedoria com a Compreensão.

Assim tu tiveste realmente se enganado vendo-me no caminho que vai da Coroa até Beleza. Pois ele atravessa o abismo e eu sou das supernas. Nem Eu, nem Tu, nem Ele podemos atravessar o abismo. O caminho é da Sacerdotisa da Estrela de Prata e o Oráculo dos deuses e o Senhor das Hostes do Todo-Poderoso.Pois eles são os servos de Babalon e da Besta e de outros do qual nada é dito. E, sendo servos, eles não possuem nome, porém somos de sangue real, e servimos não, e por essa razão somos nós menos do que eles.

Ademais, como um homem pode ser ambos um poderoso guerreiro e um justo juiz, então nós também podemos realizar esse trabalho se aspirarmos e objetivarmos além. E ainda, apesar de tudo isso, eles permanecem "si mesmos", que comeram da romãzeira nascida no Inferno. Para tu porém, que és novo na compreensão, esse mistério é muito vasto; e do mais profundo mistério eu não falarei uma palavra. Por isso venho a ti como o Anjo do Æthyr , golpeando com meu martelo o teu sino, para que pudesses compreender os mistérios do Æthyr , e da sua visão e a voz.

Veja! Ele que compreendera não viu e não ouviu em verdade, por causa da sua compreensão que o guiou . Mas isso será um sinal para ti que eu certamente virei e aparecerei a tua pessoa inesperadamente. E isso não é ocasional, ("i. e" que neste momento eu não estou parecendo comigo mesmo), visto que tão terrível é a glória da visão e tão maravilhosa é o esplendor da voz que, quando viste e ouviste-a em verdade, durante muitas horas, estará privado dos sentidos. E tu se encontrarás entre o céu e a terra num lugar vazio, extasiado, e ao final estarás em silêncio, do mesmo modo que se encontrou, nem uma ou duas vezes, quando encontrar contigo, como ocorreu, na estrada de Damasco.

E tu não buscarás aprimorar minha instrução; porém irás estuda-la e torná-la mais simples para aqueles que buscam a compreensão. E tu darás a eles tudo que possuas até que tenham todo o necessário para cumprir a tarefa.

Porque eu estou contigo e em ti e de ti, tu nada necessitarás. Mas quem carecer de mim, carecerá de tudo. E eu juro a ti por Ele, que senta no Sagrado Trono e vive e reina para todo o sempre, que serei leal a essa promessa, como tu serás ao teu dever.

Então outra voz manifesta-se no Æthyr dizendo: E havia trevas sobre a terra até a nona hora.

E com a retirada do Anjo a pirâmide luz parece estar distante.

E agora caio em direção a terra, muito cansado. Minha pele estremece por causa do contato com a luz e todo o meu corpo se agita. E em minha mente resta uma paz mais profunda do que o letargo . O significado disso é que o corpo e a mente estão cansados e eu diria até que eles podem sucumbir, a menos que os curve ante minha obra. E neste instante, encontro-me na tenda, sob as estrelas."

Fonte

http://www.astrumargentum.org.br/