Ordem Sacerdotal

De Ocultura
Revisão de 14h11min de 22 de janeiro de 2007 por Frater abo (discussão | contribs) ({{Ver também}})
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Cristianismo
Feofan Blessing.jpg
HISTÓRIA

Teologia cristã
Santíssima Trindade:
Deus, o Pai
Cristo, o Filho
O Espírito Santo

A BÍBLIA

Igrejas Cristãs:
Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Igrejas Protestantes

Catolicismo
Denominações Cristãs
Culto Cristão

Christian cross.jpg

A Ordem Sacerdotal (do latim Ordo, dinis: boa disposição das coisas) é um dos sete sacramentos do catolicismo que confere o poder e a graça de exercer funções e ministérios eclesiásticos que se referem ao culto de Deus e à salvação das almas, e de o desempenhar santamente. Pela imposição das mãos e pelas palavras do Bispo, este sacramento faz dos homens batizados sacerdotes, atribuindo-lhes os poderes de perdoar os pecados e de converter o pão e o vinho no Corpo e no Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e deconferir, conforme o seu grau, os outros sacramentos.

Por divina instituição, pelo sacramento da Ordem, alguns dentre os fiéis, pelocaracter indelével com que são assinalados, são constituídos ministros sagrados, isto é, são consagrados e delegados a fim de que, personificando a Cristo Cabeça, cada qual no seu respectivo grau, apascentem o povo de Deus, desenpenhando o munus de ensinar, santificar e governar (cf. Direito Canónico: Cânon 1008). Na Igreja Católica, somente um varão baptizado pode receber validamente a ordenação sagrada. A Ordem é verdadeiro sacramento da Nova Lei, instituído por Jesus Cristo, na sua última ceia (cf. Lucas; 22, 19; e também: Mateus: 16, 19 e 18,18; João: 15,16 e 20, 21-23.

Nome do Sacramento

Este sacramento chama-se Ordem, porque coloca os que o recebem numa ordem diferente da dos fiéis, designando um estado permanente de ministros da Igreja, chamado Ordem Clerical, distinto de outro estado, chamado Ordem Leiga.


Em virtude do Batismo e da Confirmação, todos os fiéis participam do sacerdócio de Jesus Cristo. Mas os que recebem o sacramento da Ordem têm, além disso, o sacerdócio ministerial ou hierárquico, que se diferencia do sacerdócio comum dos fiéis "essencialmente e não apenas em grau" (Lumen Gentium, 10).

Antigamente, a cerimônia de recepção ao estado eclesiástico era feita pela tonsura.

E, também, o sacramento da Ordem era dividido em duas hierarquias:

O Concílio Vaticano II extinguiu as quatro Ordens Menores e o subdiaconato, por não serem ordens propriamente ditas. Pelas Letras Apostólicas Ministeria Quædam, de 15 de agosto de 1972, o Papa Paulo VI manteve o leitorato e o acolitato como ministérios da Igreja Latina, podendo ser concedidos a leigos e sendo obrigatórios aos candidatos ao diaconato e ao presbiterado. Com a denominação de apenas Ordem ficaram os graus de: diaconato, presbiterado e episcopado.


Convirá, ainda assim, fazer uma outra real diferenciação: - entre dois tipos de sacramento Sacerdotal (Ordem) - "O Levítico e o de Cristo”. Em S. Paulo (Hebreus, 5) podemos ler: "Todo o Pontífice que é escolhido dentre os homens, é instituído para aquelas coisas que dizem respeito a Deus, para oferecer oblações e sacrifício pelos pecados...” e, mais à frente, referindo-se ao Sacerdócio de Cristo: "...Tu és Sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedesh." que "...consumado, tornou-se por todos os que lhe obedecem causa de salvação eterna, proclamado por Deus Pontífice segundo a ordem de Melquisedesh.”

S. Paulo dá-nos a confirmação da diferenciação entre estes dois tipos de sacerdócio, quando nos afirma que: "O sacerdócio de Melquisedesh superior ao de Levi" (Hebreus, 7 e seg.).

Ver também


Hand-prayer.jpg   Este artigo é um esboço sobre Religião. Você pode ajudar a Ocultura expandindo-o.