Mudanças entre as edições de "Nyingma"

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
 
(Uma revisão intermediária por um outro usuário não está sendo mostrada)
Linha 1: Linha 1:
'''Nyingma''' literalmente siginifica "antiga". Foi a primeira escola do budismo a se desenvolver no Tibet, por volta do século 7/8 DC, através do mestre Padmasambhava, conhecido como Guru Rinpoche, o segundo Buda.
+
'''Nyingma''' literalmente siginifica "antiga". Foi a primeira escola do budismo a se desenvolver no Tibet, por volta do século 7/8 DC, através do mestre [[Padmasambhava]], conhecido como [[Guru Rinpoche]], o segundo [[Buda]].
  
Diz-se que ele é o segundo Buda, porque o próprio Siddhartha Gautama havia previsto que um segundo iluminado viria para completar e expandir os ensinamentos Vajrayana que ele havia dado de forma muito restrita. Em algumas fontes é dito que Guru Rinpoche seria mesmo uma nova encarnação do Buda Shakyamuni.
+
Diz-se que ele é o segundo [[Buda]], porque o próprio [[Siddhartha Gautama]] havia previsto que um segundo iluminado viria para completar e expandir os ensinamentos [[Vajrayana]] que ele havia dado de forma muito restrita. Em algumas fontes é dito que Guru Rinpoche seria mesmo uma nova encarnação do Buda Shakyamuni.
  
De qualquer forma os ensinamentos de Guru Rinpoche realmente completam e expandem os de Buda Shakyamuni, em nenhum momento havendo contradição. Desta forma Guru Rinpoche é visto como o próprio Buda nas tradições do Budismo tibetano, especialmente na escola Nyingma. Ele desenvolveu inúmeros métodos de remoção de obstáculos, alguns transmitidos na sua época, outros escondidos para que no futuro pudessem ser usados pelos seres que tivessem a conexão apropriada com ele.
+
De qualquer forma os ensinamentos de Guru Rinpoche realmente completam e expandem os de [[Buda Shakyamuni]], em nenhum momento havendo contradição. Desta forma Guru Rinpoche é visto como o próprio Buda nas tradições do Budismo tibetano, especialmente na escola Nyingma. Ele desenvolveu inúmeros métodos de remoção de obstáculos, alguns transmitidos na sua época, outros escondidos para que no futuro pudessem ser usados pelos seres que tivessem a conexão apropriada com ele.
  
 
E assim a partir dos anos e séculos inúmeros tesouros (como são chamados os ensinamentos e práticas deixados por Guru Rinpoche) foram sendo descobertos e utilizados . Especialmente na nossa época, onde estamos tão vulneráveis a emoções perturbadoras e destrutivas, seus métodos são extremamente importantes e úteis. Seus tesouros conduzem o praticante desde a remoção de obstáculos em sua vida até a iluminação total, onde ele então será plenamente capaz de beneficiar todos os seres e também conduzí-los à iluminação.
 
E assim a partir dos anos e séculos inúmeros tesouros (como são chamados os ensinamentos e práticas deixados por Guru Rinpoche) foram sendo descobertos e utilizados . Especialmente na nossa época, onde estamos tão vulneráveis a emoções perturbadoras e destrutivas, seus métodos são extremamente importantes e úteis. Seus tesouros conduzem o praticante desde a remoção de obstáculos em sua vida até a iluminação total, onde ele então será plenamente capaz de beneficiar todos os seres e também conduzí-los à iluminação.
  
Assim sendo, desde Guru Padmasambhava esses ensinamentos têm sido transmitido de mestre a discípulo, mesmo havendo um período onde estes ensinamentos estavam escondidos. De qualquer forma, devido a essa linhagem de transmissão, o relacionamento com um mestre espiritual é de extrema importância. Nas tradiçoes tibetanas o mestre é o Lama, e confiar e seguir seus ensinamentos é fundamental. É dito que é raríssimo se alncançar a iluminação sem o relacionamento com um mestre, o Lama. Sem esse relacionamento, é muito comum o aluno se perder em meio a confusão de suas emoções, idéias e conceitos, ficando ainda mais perdido na roda do samsara.
+
Assim sendo, desde [[Guru Padmasambhava]] esses ensinamentos têm sido transmitido de mestre a discípulo, mesmo havendo um período onde estes ensinamentos estavam escondidos. De qualquer forma, devido a essa linhagem de transmissão, o relacionamento com um mestre espiritual é de extrema importância. Nas tradiçoes tibetanas o mestre é o [[Lama]], e confiar e seguir seus ensinamentos é fundamental. É dito que é raríssimo se alncançar a iluminação sem o relacionamento com um mestre, o Lama. Sem esse relacionamento, é muito comum o aluno se perder em meio a confusão de suas emoções, idéias e conceitos, ficando ainda mais perdido na roda do samsara.
  
[Category | Budismo]
+
[[Categoria:Budismo]]

Edição atual tal como às 23h43min de 15 de outubro de 2006

Nyingma literalmente siginifica "antiga". Foi a primeira escola do budismo a se desenvolver no Tibet, por volta do século 7/8 DC, através do mestre Padmasambhava, conhecido como Guru Rinpoche, o segundo Buda.

Diz-se que ele é o segundo Buda, porque o próprio Siddhartha Gautama havia previsto que um segundo iluminado viria para completar e expandir os ensinamentos Vajrayana que ele havia dado de forma muito restrita. Em algumas fontes é dito que Guru Rinpoche seria mesmo uma nova encarnação do Buda Shakyamuni.

De qualquer forma os ensinamentos de Guru Rinpoche realmente completam e expandem os de Buda Shakyamuni, em nenhum momento havendo contradição. Desta forma Guru Rinpoche é visto como o próprio Buda nas tradições do Budismo tibetano, especialmente na escola Nyingma. Ele desenvolveu inúmeros métodos de remoção de obstáculos, alguns transmitidos na sua época, outros escondidos para que no futuro pudessem ser usados pelos seres que tivessem a conexão apropriada com ele.

E assim a partir dos anos e séculos inúmeros tesouros (como são chamados os ensinamentos e práticas deixados por Guru Rinpoche) foram sendo descobertos e utilizados . Especialmente na nossa época, onde estamos tão vulneráveis a emoções perturbadoras e destrutivas, seus métodos são extremamente importantes e úteis. Seus tesouros conduzem o praticante desde a remoção de obstáculos em sua vida até a iluminação total, onde ele então será plenamente capaz de beneficiar todos os seres e também conduzí-los à iluminação.

Assim sendo, desde Guru Padmasambhava esses ensinamentos têm sido transmitido de mestre a discípulo, mesmo havendo um período onde estes ensinamentos estavam escondidos. De qualquer forma, devido a essa linhagem de transmissão, o relacionamento com um mestre espiritual é de extrema importância. Nas tradiçoes tibetanas o mestre é o Lama, e confiar e seguir seus ensinamentos é fundamental. É dito que é raríssimo se alncançar a iluminação sem o relacionamento com um mestre, o Lama. Sem esse relacionamento, é muito comum o aluno se perder em meio a confusão de suas emoções, idéias e conceitos, ficando ainda mais perdido na roda do samsara.