Copas

De Ocultura
Revisão de 21h16min de 29 de novembro de 2011 por Afbassi (discussão | contribs)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Template tarot2.jpgTarot | Tarot de Thoth
Arcanos Maiores: O Louco - O Mago - A Sacerdotisa - A Imperatriz - O Imperador - O Hierofante - Os Amantes - A Carruagem - Ajustamento - O Eremita - A Fortuna - Tesão - O Enforcado - Morte - A Arte - O Diabo - A Torre - A Estrela - A Lua - O Sol - O Aeon - O Universo
Arcanos Menores: Paus | Copas | Espadas | Discos

Copas é umas das naipes do Tarot de Thoth, podendo ser feito um paralelo com a Taça.

As Cartas de Côrte

Cavaleiro de Copas

Cavaleiro de Copas
  • Título: O Senhor das Ondas e das Águas. O Rei das Hostes do Mar.
  • Astrologia: 20° Aquário até 20° Peixes, incluindo a maior parte de Pégaso
  • Elemento: A parte ígnea da Água.
  • Árvore da Vida: O Caminho de Shin
  • Descrição: "Está trajado de armadura negra munida de asas claras que, somadas à postura do salto de seu cavalo de batalha indica que ele representa o aspecto mais ativo da água. Na mão direita segura uma taça da qual emerge um caranguejo, o signo cardeal da água, simbolizando agressividade. Seu totem é o pavão, pois uma das marcas da água sob sua forma mais ativa é o brilho."
  • Interpretação: "Ele é gracioso, diletante, com as qualidades de Vênus, ou de um Júpiter débil. É afável de uma maneira passiva. É ágil para reagir à atração, tornando-se facilmente entusiasta sob tal estímulo, mas não é muito persistente. É sumamente sensível à influência externa, mas seu caráter carece de profundidade material. - Quando a carta é mal dignificada, ele é sensual, ocioso e mentiroso. E, no entanto, a despeito de tudo isso, possui uma inocência e pureza que constituem a essência de sua natureza. Porém ele é, no conjunto, tão superficial que é difícil alcançar essa profundidade."

Rainha de Copas

Rainha de Copas
  • Título: A Rainha dos Tronos das Águas
  • Astrologia: 20° Gêmeos até 20° Câncer
  • Elemento: A parte aquosa da Água
  • Árvore da Vida: O Caminho de Mem
  • Descrição: "[Ela] É representada entronizada sobre água tranquila. Em sua mão segura uma taça semelhante a uma concha, da qual emerge uma pequena lagosta, e ela segura também o lótus de Ísis, da Grande Mãe. Ela tem como manto e véu curvas sem fim de luz, e o mar sobre o qual está entronizada transmite as imagens quase contínuas da imagem que ela representa."
  • Interpretação: "A imagem dela é de extrema pureza e beleza, com sutileza infinita; ver sua verdade é dificilmente possível, pois ela reflete a natureza do observador com grande perfeição (...) As características associadas a esta carta são principalmente sonho, ilusão e tranquilidade. Ela é a perfeita agente e paciente, capaz de receber e transmitir tudo sem que ela mesma seja afetada por isso. Se mal dignificada, todas estas qualidades se degradam. Tudo que passar por ela será refratado e distorcido. Mas, de modo geral, suas características dependem mormente das influências que a afetam."

Príncipe de Copas

Príncipe de Copas
  • Título: O Príncipe da Carruagem das Águas
  • Astrologia: 20° Libra até 20° Escorpião
  • Elemento: A parte aérea da Água
  • Árvore da Vida: O Caminho de Aleph
  • Descrição: "Ele é um guerreiro parcialmente trajado de armadura, a qual parece, contudo, mais um desenvolvimento do que um revestimento. Seu elmo é encimado por uma águia, e sua biga, semelhante a uma concha, também é tirada por uma águia. Suas asas são tênues, quase de gás (...) Na mão direita ele tem uma flor de lótus, sagrada ao elemento água, e na mão esquerda ele segura uma taça da qual sai uma serpente (...) Abaixo da biga vê-se a água tranquila e estagnante de um lago sobre o qual a chuva se precipita pesadamente."
  • Interpretação: "De um lado, elasticidade, volatilidade, equilíbrio hidrostático; do outro, a faculdade catalítica e a energia do vapor d'água (...) As características morais da pessoa retratada nesta carta são sutileza, violência reservada e destreza. O príncipe de Copas é intensamente reservado, um artista em todos os seus meios. À superfície ele parece calmo e imperturbável, mas se trata de uma máscara da mais intensa paixão. Superficialmente ele é suscetível a influências externas, mas as aceita somente para transmutá-las em proveito de seus projetos secretos. É, assim, completamente destituído de consciência no sentido ordinário da palavra, sendo, portanto, geralmente alvo de desconfiança por parte de seus vizinhos. Eles sentem que não o entendem e não poderão jamais fazê-lo. De modo que ele inspira um medo irracional. E ele é, de fato, insensível. Importa-se intensamente com o poder, a sabedoria e suas próprias metas. Não sente responsabilidade em relação aos outros, e embora suas habilidades sejam tão imensas, não se pode contar com ele para trabalhar sob a rotina de alguém (...) Para tais pessoas boa vontade, sinceridade e combinação correta são os elementos essenciais do sucesso; seu perigo é a ambição jactanciosa."

Princesa de Copas

Princesa de Copas
  • Título: A Princesa das Águas. A Rosa do Palácio dos Dilúvios.
  • Astrologia: Rege outro Quadrante.
  • Elemento: A parte terrestre da Água
  • Árvore da Vida: O Caminho 32-bis
  • Descrição: "[Ela] É representada como uma figura que dança, trajada com uma veste flutuante sobre cujas orlas veem-se cristais se formando. - Sua cabeça é encimada por um cisne de asas abertas (...) Ela segura uma taça coberta da qual emerge uma tartaruga. Trata-se mais uma vez da tartaruga que na filosofia hindu sustenta o elefante sobre cujas costas está o universo. Ela dança sobre um mar espumante no qual se entretém um dourado, o peixe real, que simboliza o poder da criação."
  • Interpretação: "Representa o poder da água de dar substância à ideia, sustentar a vida e formar a base da combinação química (...) O caráter da princesa é infinitamente gracioso. Residem em seu caráter toda a doçura, toda a voluptuosidade, gentileza, amabilidade e ternura. Ela habita o mundo do romance, no sonho perpétuo do arrebatamento. Sob um exame superficial poder-se-ia julgá-la egoísta e indolente, mas seria uma impressão completamente falsa, pois de maneira silenciosa e fácil ela executa seu trabalho."


Os Arcanos Menores

Às de Copas

  • Titulo: A fonte dos poderes da Água
  • Arvore da Vida: Kether
  • Descrição: "Acima da taça, caindo sobre ela, está a pomba do Espirito Santo, dessa maneira consagrando o elemento. Na base da taça está a lua, pois é virtude desta carta, conceber e produzir a segunda forma de sua natureza... Sobre o mar negro de Binah, a Grande Mãe, é de Lótus, dois em um, que preenche a taça com o fluido vital, simbolicamente representado tanto como água, quanto sangue ou vinho, de acordo com o propósito do simbolismo escolhido. Esta sendo uma carta primordial, o liquido é mostrado como água; ele pode ser transformado em Vinho ou Sangue como for preciso."
  • Interpretação: "Essa carta representa o elemento água em sua mais original e secreta forma. É o complemento feminino do Ás dos Cetros, e é derivado do Yoni e da Lua, exatamente como é do Lingam e do Sol... Desta forma representa a forma essencial do Cálice Sagrado." De LXXVIII: "Fertilidade, produtividade, beleza, prazer, felicidade, etc."

Dois de Copas

  • Titulo: Amor (O Senhor do Amor)
  • Astrologia: Venus em Câncer
  • Árvore da vida: Chokmah
  • Descrição: "... duas taças em primeiro plano, transbordando sobre o mar calmo. Elas são alimentadas por agua luminosa, de uma lotus, flutuando sobre o mar, de onde surge outra lotus em volta desses caules, entrelaçada por golfinhos gêmeos."
  • Interpretação: Esta carta se refere a "O amor, que recupera sua unidade na divisão e por aniquilação mútua... O número dois, se referindo a Vontade, esta carta pode ser realmente renomeada para O Senhor do amor sob Vontade, uma vez que este é o completo e verdadeiro significado. Ela mostra a harmonia entre masculino e feminino: interpretada no sentido mais amplo. É a perfeita e plácida harmonia, radiando uma intensidade de alegria e êxtase." De LXXVIII: "Harmonia do masculino e feminino unidos. Harmonia, prazer, alegria, sutileza: mas se, de ponta cabeça, dissipação, disperdicio, ações bobas."

Três de Copas

  • Título: Abundancia
  • Astrologia: Mercurio em Câncer
  • Árvore da Vida: Binah
  • Descrição: "As Copas são romãs: elas são preenchidas em abundância a ponto de transbordar sobre uma flor de lótus única, arising from the dark calm sea characteristic of Binah."
  • Interpretação: "Esta é a carta de Deméter ou Perséfone... There is here the fulfillment of the Will of Love in abounding joy. It is the spiritual basis of fertility... The good things of life, although enjoyed, should be distrusted." From LXXVIII: "Abundancia, plenitude, successo, prazer, sensualidade, successo passivo, boa sorte e fortuna; amor, alegria, bondade, generosidade."

Quatro de Copas

  • Title: Luxury
  • Astrology: Luna in Cancer
  • Tree of Life: Chesed
  • Description: "The sea is still shown, but its surface is ruffled, and the four Cups which stand upon it are no longer so stable. The Lotus from which the water Springs has a multiple stem, as if to show that the influence of the Dyad has gathered strength."
  • Interpretation: "...the energy of this element, although ordered, balanced and (for the moment) stabilized, has lost the original purity of the conception... this [card] implies a certain weakness, an abandonment to desire. This tends to introduce the seeds of decay into the fruit of pleasure." From LXXVIII: "Success or pleasure approaching their end. A stationary period in happiness, which may, or may not, continue...; some drawbacks to pleasure implied... Receiving pleasure or kindness from others, but some discomfort therewith."

Cinco de Copas

  • Title: Disappointment
  • Astrology: Mars in Scorpio
  • Tree of Life: Geburah
  • Description: "The Lotuses have their petals torn by fiery winds; the sea is arid and stagnant, a dead sea, like a "chott" in North Africa. No water flows into the cups...These cups are arranged in the form of an inverted pentagram."
  • Interpretation: "...disturbance, just when least expected, in a time of ease...the anticipated pleasure is frustrated... The triumph of matter over spirit." From LXXVIII: "...disappointment, sorrow and loss in those things from which pleasure is expected. Sadness, treachery, deceit; ill-will, detraction; charity and kindness ill requited; all kinds of anxieties and troubles from unsuspected and unexpected sources... Disappointment in love, marriage broken off, unkindness of a friend; loss of friendship"

Seis de Copas

  • Title: Pleasure
  • Astrology: Sol in Scorpio
  • Tree of Life: Tiphareth
  • Description: "The lotus stems are grouped in an elaborate dancing move ment. From their blossoms water gushes into the Cups, but they are not yet full to overflowing."
  • Interpretation: "Pleasure, in the title of this card, must be understood in its highest sense: it implies well-being, harmony of natural forces without effort or strain, ease, satisfaction. Foreign to the idea of the card is the gratification of natural or artificial desires. Yet it does represent emphatically the fulfilment of the sexual Will. ...The idea of Pleasure-Putrefaction as a Sacrament is...implicit...in this card. ...[The Eucharist] is one of the master-keys to the Gate of Initiation. To realize and to enjoy this fully it is necessary to know, to understand, and to experience, the Secret of the Ninth Degree of the O.T.O." From LXXVIII: "Beginning of wish, happiness, success, or enjoyment."

Sete de Copas

  • Title: Debauch
  • Astrology: Venus in Scorpio
  • Tree of Life: Netzach
  • Description: "The Lotuses have become poisonous, looking like tiger-lilies; and, instead of water, green slime issues from them and overflows, making the Sea a malarious morass...The cups are iridescent, carrying out the same idea. They are arranged as two descending triangles interlaced above the lowest cup, which is very much larger than the rest."
  • Interpretation: "...a wholesome reminder of the fatal ease with which a Sacrament may be profaned and prostituted... the holiest mysteries of Nature become the obscene and shameful secrets of a guilty conscience." From LXXVIII: "Lying, promises unfulfilled; illusion, deception, error; slight success at outset, not retained."

Oito de Copas

  • Title: Indolence
  • Astrology: Saturn in Pisces
  • Tree of Life: Hod
  • Description: "Water appears no longer as the Sea but as pools; and there is no florescence in this card as there was in the last. The Lotuses droop for lack of sun and rain, and the soil is poison to them; only two of the stems sliow blossoms at all. The cups are shallow, old and broken. They are arranged in three rows; of these the upper row of three is quite empty. Water trickles from the two flowers into the two central cups, and they drip into the two lowest without filling them. The background of the card shows pools, or lagoons, in very extensive country, incap able of cultivation; only disease and miasmatic poison can flourish in those vast Bad Lands. The water is dark and muddy. On the horizon is a pallid, yellowish light, weighed down by leaden clouds of indigo."
  • Interpretation: "Pisces is calm but stagnant water; and Saturn deadens it completely." From LXXVIII: "Success abandoned; decline of interest."

Nove de Copas

  • Title: Happiness
  • Astrology: Jupiter in Pisces
  • Tree of Life: Yesod
  • Description: "...nine cups perfectly arranged in a square; all are filled and overflowing with Water."
  • Interpretation: "[This card represents] the most complete and most beneficient aspect of the force of Water... the wine is poured by Ganymede himself, unstinted vintage of true nectar of the Gods, brimful and running over, an ordered banquet of delight, True Wisdom self-fulfilled in Perfect Happiness." From LXXVIII: "Complete success, pleasure and happiness, wishes fulfilled."

Dez de Copas

  • Title: Satiety
  • Astrology: Mars in Pisces
  • Tree of Life: Malkuth
  • Description: "The arrangement of the cups is that of the Tree of Life. But, on the other hand, they are themselves unstable. They are tilted; they spill the water from the great Lotus which overhangs the whole system from one into the other."
  • Interpretation: "The work proper to water is complete: and disturbance is due." From LXXVIII: "Matter settled: complete good fortune."

Referências