Antonio Olívio Rodrigues

De Ocultura
Revisão de 19h51min de 8 de novembro de 2007 por Dyulax (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

(Portugal 1879 - São Paulo 1943)

Antônio Olívio Rodrigues

Antônio Olívio Rodrigues, nasceu em Portugal, no dia 05 de Outubro de 1879. Seu amor por temas espiritualistas colocou-o em contato com as obras de Flammarion, Kardec, Blavatsky e Trine, que mais tarde viriam influenciar o seu trabalho. Participou da Ordem Martinista, fundada pelo eminente ocultista: Papus e da Ordem Alquímica da França. Em 1907 fundou a loja Martinista: Amor e Verdade. E em 1909 fundou o Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento, uma das primeiras entidades de caráter esotérico do Brasil. Participou ainda de um curso de magnetizador no Institute Magnétique de France.

Fundou a Editora Pensamento em 1917. Traduziu do francês a obra de Humbert Durville sobre magnetismo pessoal.

Adotou como lema do Círculo Esotérico as potentes palavras Harmonia, Amor, Verdade e Justica, e lançou os fundamentos da Comunhão Silenciosa, visando concentrar numa só e poderosa vibração os mais elevados pensamentos de todos os irmãos associados, para que de tal sintonia resultasse o bem-estar geral, pois era um convicto do poder das fôrças mentais combinadas.

AOR veio a falecer em 1943.

Marcelo Ramos Motta, responsável por trazer a A.·.A.·. e a O.T.O ao Brasil, dedicou a primeira publicação thelêmica no país, Chamando os Filhos do Sol, a Antônio Olívio.

AOR e o Martinismo

António Olívio Rodrigues, AOR, foi um dos precursores do movimento Martinista. Com vinte anos de idade já interessava-se pelos estudos iniciáticos e como um verdadeiro buscador, veio a encontrar a iniciação em 1907, em uma Loja Martinista que trabalhava silenciosamente em São Paulo, sob a direção do não menos importante e venerável, Dr. Horácio de Carvalho, que era, por sua vez, iniciado de Papus.

AOR deu uma contribuição imensurável à iniciação com seu trabalho de divulgação, através a criação do "Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento". O Círculo Esotérico constituiu-se, sem dúvida, no maior divulgador, não do Martinismo, mas do Ocultismo, que era a esta altura, incipiente no país. Daí a grande dificuldade de se desenvolver o Martinismo.

O Circulo Esotérico foi uma associação que congregou na primeira metade do século, mais de cem mil membros ativos, com palestras, cursos, reuniões e publicações de livros. A Editora "O Pensamento" foi que trouxe ao país as obras de Eliphas Levi, Papus e tantos outros.

Ainda como colaborador do Círculo Esotérico temos a importante figura de Francisco Waldomiro Lorenz, aliás SÉVAKA, S.I.I, Doutor em Kabala, nascido na Boêmia, província da Tchecoslováquia, em 24 de dezembro de 1872. Teve, ainda na Boêmia, aos 18 anos de idade, editado seu primeiro livro. Grande iluminado, de reconhecida cultura, falava 72 línguas, entre vivas, mortas e dialetos. Publicou no Brasil vários livros como "Noções elementares de Cabala", "Lições Práticas de Ocultismo Utilitário", "Raios de Luz Espiritual", além muitas outras obras, redigiu por mais de 20 anos, o "Almanaque do Pensamento", editado até hoje pela Editora Pensamento.

Links Externos