YHVH

De Ocultura
(Redirecionado de Tetragrammatom)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Nomesdedeus predef.jpg

01 - Eheieh
02 - Ih
03 - Yehovah Elohim
04 - Al
05 - Elohim Gebor
06 - Yehovah Eloha Ve Daath
07 - Yehovah Tzabaoth
08 - Elohim Tzabaoth
09 - Shaddai el Chai
10 - Adonai Ha-Aretz

Adonai
Yehovah
Elohim

IHVH, Tetragrammatom, IHVH, JHVH, יהוה, Yehovah, traduzido nas bíblias geralmente como Javé ou Jeová, um dos nomes do Deus hebráico, cuja pronuncia verdadeira é desconhecida. Possui diversos significados e associações, porém a mais comum seria com os 4 elementos.

A transliteração de quatro consoantes em Hebraico formam o Tetragrammatom, ou "nome incomunicável" do Ser Supremo, que na tradição Judaica é proibido pronunciar, salvo com as vogais de Adonai e Elohim, de forma que a verdadeira pronúncia está perdida.

Várias tentativas foram feitas para representar a supostas forma original da palavra, tal como Jahaveh, Jahvaj, Jahve, Jahveh, Yahve, Yahveh, Yahwe, Yahweh, etc.

Revisão.jpg
Atenção: Esta página foi marcada para revisão!
Se tem algum conhecimento sobre este assunto, por favor verifique a consistência e o rigor deste artigo.


Propriedades

יהוה

Yod (י) – Pai - Fogo
He (ה) – Mãe - Água
Vau (ו) – Filho - Ar
He (ה) – Filha - Terra

A Fórmula

Esta fórmula é de tipo extremamente Universal, pois todas as coisas estão necessariamente compreendidas nela, mas seu emprego em uma cerimônia Mágica é mal compreendido.

O clímax da fórmula está, em certo senso, antes mesmo da formulação do Yod. Pois o Yod é o aspecto mais divino da força – as letras restantes são apenas uma solidificação da mesma coisa. Deve ser entendido que nós falamos da cerimônia inteira, compreendida como uma unidade; não meramente daquela Fórmula em que o Yod é o Deus invocado, He o Arcanjo, etc. Afim de compreendermos cerimônias sob esta Fórmula, devemos obter uma perspectiva mais extensa das funções das quatro Armas do que fizemos até agora.

A Fórmula do Yod é a formulação da primeira força criadora, aquele Pai que é chamado “Nascido de si mesmo”, e ao qual é dito: “Tu formulastes teu Pai, e fertilizastes tua Mãe.” A adição do He ao Yod é o casamento daquele Pai com a Grande Mãe que lhe é igual, que reflete Nuit como ele reflete Hadit. Sua união engendra o Filho Vau, que é o herdeiro. Finalmente a Filha He é produzida. Ela é tanto a irmã gêmea quanto a Filha de Vau. A missão dele é redimi-la tornando-a sua Noiva; o resultado disso é colocá-la sobre o Trono da Mãe; e é apenas o jovem abraço desta Filha que pode despertar novamente a velhice do Pai de Tudo.

Nesta complexa relação familiar o curso inteiro do Universo está simbolizado. Será visto que (afinal de contas) o Clímax vem no fim. A segunda parte da Fórmula é a que simboliza a Grande Obra que estamos jurados a executar. O primeiro passo para isso é a Consecução do Conhecimento e da Conversação com o Sagrado Anjo Guardião, que constitui o Adepto da Ordem Interna.

A reentrada destes esposos gêmeos no Útero da Mãe é aquela iniciação descrita em Liber 418, que dá admissão à Ordem Suprema da A.´.A.´..

Do último passo não podemos falar.

Será agora percebido que planejar uma cerimônia de Magia prática que corresponda ao TETRAGRAMMATON neste elevado senso seria difícil, senão, impossível. Em uma tal cerimônia, os Rituais de purificação, por si só, poderiam ocupar muitas encarnações. Será necessário, por tanto, direcionarmos ao aspecto mais simples do TETRAGRAMMATON, lembrando-nos apenas de que o He final é o Trono do Espírito, o Shin (ש) do Pentagrammaton.

O Yod representará uma energia criadora violenta e rápida; a seguir vem um fluir da Vontade mais calmo e mais refletido, porém, mais poderoso, a força irresistível de um grande rio. Este estado mental será seguido por uma expansão da consciência; ela penetrará todo espaço, e isso finalmente passará por uma cristalização resplandecente com Luz Interna. Tais modificações da Vontade original podem ser observadas no curso das invocações quando estas são devidamente executadas.

Os perigos peculiares a cada estágio são óbvios – o primeiro estágio pode ser fogo de palha, pouco durando e logo se extinguindo, o segundo pode resultar em “sonhos acordados ” ; o perigo do terceiro é perda de concentração. Um erro em qualquer um destes estágios impedirá, ou prejudicará a formação correta do quarto estágio.

Referências