Societas Rosicruciana

De Ocultura
Ir para navegação Ir para pesquisar
Símbolo tradicional da Societas Rosicruciana

A Societas Rosicruciana (ou Sociedade Rosacruciana) é uma ordem Maçônica fundada na Escócia, mas depois passou a existir na Inglaterra, Canadá, França, Portugal e nos Estados Unidos.

Um membro deve ser Mestre Maçom regular da jurisdição na qual a sociedade se reune, as várias Sociedades não têm nenhuma outra ligação, vínculo, ou reconhecimento oficial. A Sociedade oferece assistência a todos os seus membros na solução dos grande problemas da natureza e ciência, sendo que em alguns aspectos funciona como uma sociedade de pesquisa.

Entretanto, a Societas Rosicruciana não constitui outro grau na Maçonaria a ser adquirido no curso ordinário do progresso Maçônico. Ela é algo além e fora da Maçonaria.

Objetivos

O objetivo da Sociedade é facilitar o estudo do sistema de filosofia que foi inculcado pelos Fratres Rosae Crucis originais de 1450 DC e baseado nos ensinamentos Herméticos, Platônicos e Cabalísticos dos antigos. O objetivo disto é juntar os Maçons de perspectiva filosófica e acadêmica, de forma que eles possam apoiar uns aos outros na busca de seus próprios estudos no campo da filosofia e conhecimento o mais amplo senso.

Enfim, seu objetivo é trazer seus membros a poucos passos da sabedoria e entendimento da verdadeira natureza da realidade.

Ela é organizada em nove graus, cada um com um ritual próprio. Adicionalmente a essas cerimônias, os membros são encorajados a escrever e apresentar trabalhos originais, a ouvir e aprender, e pelo estudo e dando aos outros os resultados daquele estudo, a tomar de forma ativa paticipação na solução dos grandes problemas da vida e entendimento da arte, sabedoria e literatura do Antigo Mundo.

Diferente das Lojas da Maçonaria, seus agrupamentos são denominados Colégios.

História

A Societas Rosicruciana declara ter ligação com a Irmandade Rosacruciana e baseia seus ensinamentos naqueles encontrados nos textos Fama e Confessio Fraternitas publicados na Alemanha no início de 1600, juntamente com publicações similares da mesma época.

No início do século 19, um grupo mais reservado de maçons da Escócia passaram a se dedicar à causa rosacruz buscando contatos e se alinhando com os manifestos Fama e Confessio Fraternitatis e o resultado disso foi a formação da Societas Rosicruciana in Scotia. O requerimento mínimo para ser admitido nessa sociedade era ser cristião e mestre maçom.

Em 1867, os srs. William James Hughan e Robert Wentworth Little, ambos maçons, foram recebidos na Societa Rosacruciana in Scotia, avançando rapidamente pelos graus. Em 1º de junho do mesmo ano, realizaram o primeiro encontro em Aldermanbury para fundação da S.R.I.A., onde o Frater Little fora eleito o Magus Supremo, IXº da sociedade.

Existem várias Societas Rosicrucianas pelo Mundo:

  • Societas Rosicruciana in Scotia (SRIS; Scotland)
  • Societas Rosicruciana in Anglia (SRIA; England)
  • Masonic Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis (MSRICF; United States)
  • Societas Rosicruciana in Canada (SRIC; Canadá)
  • Societas Rosicruciana in Gallia (SRIG; France)
  • Societas Rosicruciana in Portugallia (SRIP; Portugal)
  • Societas Rosicruciana in Terra Australi (SRIA; Australia)

Societas Rosicruciana in Scotia (SRIS)

A primeira Societas Rosicruciana foi fundade na Escócia, conhecida como a Societas Rosicruciana in Scotia (SRIS).

Societas Rosicruciana in Anglia (SRIA)

A Societas Rosicruciana in Anglia foi fundada em 1867 e derivada da SRIS seguinda a admissão de William James Hughan e Robert Wentworth Little naquela ordem. Os dois avançaram rapidamente na Escócia e ganharam a patente para foram a Sociedade na Inglaterra. O primeiro formação (de formação) ocorreu em 1º de junho de 1867 em Aldermanbury, Londres, como Frater Little eleito Supremo Magus.

Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis (SRICF/MSRICF)

A Societas Rosicruciana in Civitatibus Foederatis (Sociedade Rosicruciana dos Estados Unidos) foi formada em 21 de Setembro de 1880, através de Colégios que também foram fundados pela Escócia. O Colégio da Pennsylvania recebeu a patente da SRIS em 27 de Dezembro de 1879. Essa foi seguida pelas patentes dadas a Nova York, em 9 de Abril de 1880; Massachusetts em 4 de Maio de 1880; Maryland em 10 de Maio de 1880; e Vermont em 22 de Setembro de 1880.

S.R.I.C.F./M.S.R.I.C.F.

De todos os Colégios nos EUA, somente um localizado em Massachusetts mantém continuidade desde de sua origem e nunca foi reorganizado.

Societas Rosicruciana in America (SRIAm)

Em 1909, Dr. George Winslow Plummer (1876-1944) fundou a Societas Rosicruciana in America, aparentemente uma dissidência da SRICF; esse grupo desistiu do pré-requisito de que seus membros fossem Maçons e passou a admitir mulheres. Ela nunca foi formalmente reconhecida por qualquer Societas Rosicrucianas Maçônicas, assim como as Societas Rosicruciana in Anglia e outras tem relações formais entre si.

Societas Rosicrucianis in Canada (SRIC)

A Societas Rosicruciana in Canada foi primeiro mencionada em uma declaração datada de 31 de Maio de 1876, mas não foi formalmente constituida (por um Cel. McLeod Moore, por sua familiaridade com John Yarker) até 19 de Setembro daquele ano. A maioria dos membros vieram das cidades de Maitland, Ontario. A sociedade constituiu um Alto Conselho exatamente um ano depois, mas a Sociedade entrou em inatividade em algum momento depois de 1889.

Em 1936, o Colégio de Ontario foi criado via patente da SRICF (mais tarde MSRICF). O pai de Manly Palmer Hall, E.H.D. Hall, um membro da primeira Sociedade Rosacruciana no Canadá foi votado como membro patenteado do Colégio de Ontário. Devido a possíveis problemas jurisdicionais, além de obter a patente da SRIA ou SRIS, um Alto Conselho Canadense foi formado em 29 de Junho de 1997 e a SRIC é agora um corpo independente.

A Estrutura da Sociedade

A Ordem possui 9 graus divididos em 3 séries ou, como são chamados, Ordens. A primeira possui 4 graus, a segunda 3 graus e a terceira apenas 2.

Primeira Ordem

Dos nove graus, quatro são agrupados na "Primeira Ordem" e podem ser conferidos pelo Celebrante do Colégio em Templo aberto.

Esses graus são chamados Graus de Aprendizado.

  • Zelator Iº - Esse é o primeiro grau da Sociedade, onde o aspirante é recebido na cerimonia mais impressionante e colorida e onde ele é exortado a começar sua busca pela verdadeira sabedoria. Todos os assuntos do Colégio são condizidos nesse grau.
  • Theoricus IIº - Como dito pelo título, o ritual de admissão é sobre os aspectos teóricos da divindade em todas as suas formas. O grau incorpora uma erudita dissetação sobre as cores.
  • Practicus IIIº - O estudo e o ritual desse grau tem referencia especial à faceta espiritual da antiga arte da alquimia.
  • Philosophus IVº - Aqui o aspirante é concorajado a expandir seu conhecimento através do estudo cuidadoso dos escritos filosóficos e sagrados das principais religiões do mundo. Uma extensa dissertação de magnífico calibre é realizada neste grau.

Segunda Ordem

A "Segunda Ordem" compreende os graus Vº à VIIº, conhecidos como Graus de Adeptados, que são conferidos num Colégio de Adeptos por um Chefe Adepto ou seu deputado devidamente apontado. A seleção para avanço nos Graus de Adeptado é feita pelo Magus Supremo, ou somente pelo Chefe Adepto.

  • Adeptus Minor Vº - A admissão a esse grau não é permitida até que o período mínimo de quatro anos tenha sido servido na Sociedade. Esse é um grau pré-requisito para avanço para o ofício de Ancião dentro de um Colégio.
  • Adeptus Major VIº - O sexto grau é de grande significado e demanda um alto grau de contamplação na preparação para o avançao ao sétimo grau.
  • Adeptus Exemptus VIIº - Esse, o grau final da Segunda Ordem, é pré-requisito para instalação em uma presidência de um Colégio. O ensinamentos apresentados são de uma natureza divina e etéria, designada para elevar a mente na preparação para iniciação completa.

Terceira Ordem

Os dois graus da "Terceira Ordem" são conferidos pelo Mago Supremo ou por dispensação especial de um outro Magus. A seleção para esses graus somente é feita pelo Magus Supremo, a "Terceira Ordem" sendo a Ordem regente da Sociedade como todo.

  • Magister VIIIº - Esse grau é conferido aos Oficiais do Alto Conselho designados nas Ordenações de Sociedade e podem ser conferidos a outros membros do Alto Conselho. O oitavo grau de Magister (Honoris Causa) pode ser conferido a outros Fratres que mostrem um excelente serviço à Sociedade. Um Alto Conselheiro Magister quando deixa de ser um membro do Alto Conselho, reverte-se ao grau de VIIIº Magister (Honoris Causa).
  • Magus IXº - Esse grau somente é portado pelo Magus Supremo, e o Magus substituto. O grau de Magus (honoris Causa) pode ser conferido pelo Magus Supremo em um Frater que tenha mostrado excelente devoção aos objetivos da Sociedade e existem apenas poucos Fratres que atendem a esse quesito.

Influências

Em 1888, três membros da S.R.I.A., Dr. William Robert Woodman, William Wynn Westcott (Magus Supremo) e Samuel Liddell MacGregor Mathers formaram a Hermetic Order of the Golden Dawn, removendo as restrições da associação passando a permitir que não-cristãos, não-maçons e mulheres pertecessem à Ordem.

Muito da estrutura da S.R.I.A. sobreviveu nessa "nova Ordem" que veio a ser a grande influência (ou até mesmo causar) do renascimento do ocultismo moderno no século 20.

Membros conhecidos

Referêcias

  1. The High Council, Societas Rosicruciana In Civitatibus Foederatis
  2. California College, S.R.I.C.F.
  3. Texas College, S.R.I.C.F.
  4. Virginia College, S.R.I.C.F.
  5. Arkansas College, S.R.I.C.F.
  6. North Carolina College, S.R.I.C.F.
  7. Nebraska College, S.R.I.C.F.
  8. Societas Rosicruciana In Anglia
  9. Societas Rosicruciana In Canada
  10. Freemasonry in the Province of Cumberland and Westmorland


Ver também