Boleskine

Casa de Boleskine
"Coloca minha imagem no Este: tu te comprarás uma imagem que Eu te mostrarei, especial, não semelhante àquela que tu conheces. E será subitamente fácil para ti fazer isto" - Livro da Lei III: 21

O Este é a direção do nascer do Sol, do nascimento da Luz. Em Latim, Este é Oriens, de cuja palavra deriva-se ORIENTE, ORIENTAL, e ordo templi orientis. O este simboliza o paraíso na Europa Medieval. Por esta razão os desenhistas de mapas daquela época usualmente colocavam o Este no topo de seus mapas; disto o termo Orientação. Nas Lojas da Maçonaria Azul, que preservam vestígios do antigo CULTO SOLAR, o Trono do Venerável Mestre está situado no oriente; é sempre referido simplesmente como "O ORIENTE".

A Grande Loja da Jurisdição Maçônica é chamada GRANDE ORIENTE. Nos Rituais Menores do Pentagrama e do Hexagrama, Estrela Rubi e Estrela Saphira, Liber Pyramidos, a Missa Gnóstica e muitos outros Rituais Thelêmicos, Herméticos, etc., o Magista inicia o Ritual virando-se para o Este (ou Oriente); mas o Este dos Rituais Thelêmicos não é necessariamente o Este da Bússola. No Canon da Missa Católica Gnóstica (Liber XV), o Este está definido como sendo a "direção de Boleskine". Na entrada do diário para nove de outubro de 1916 E.V. (ainda inédito), Crowley escreve: "Lojas, Acampamentos, Oásis, etc., devem sempre estar orientados para Boleskine". No Cap. 23 de 'MAGIA SEM LÁGRIMAS', ele diz: "lembre-se que seu "Oriente", seu Kiblah é a Mansão de Boleskine"

Que é Kiblah, e por que nosso Este deve ser a mansão de Boleskine?

A palavra árabe QIBLAH, ou KIBLAH, refere-se ao Santuário Sagrado do Islam. No centro do átrio da Grande Mesquita, em Meca, existe um prédio de pedra chamado KA'ABAH (Cubo) ou BAYT-ULLAH (Casa de Deus). É dito pela tradição que a Ka'abah, ou Kaaba, foi construída por Ibrahim (Abraham) e Smail (Ishmael) seu filho, e o legendário fundador da Raça Árabe, está enterrado ali perto. Construído no exterior da quadra oriental da Kaaba está o HAJAR al-ASWAD, a Pedra Negra. É disto que esta Pedra negra foi entregue a Abraham pelo Arcanjo Gabriel. Cinco vezes por dia, os devotos Summi Muslims voltam-se para Meca para adorarem (orar).

Os Muslims no interior de Meca voltam-se para a Kaaba, e se espera que todo devoto faça pelo menos em sua vida uma peregrinação até Meca. O termo Qiblah denota não somente a localização física da Kaaba, mas também, e mais importante ainda, a DIREÇÃO para a qual um muslim (islamita) volta a face para orar. Todas as Mesquitas estão alinhadas com o Kiblah. A palavra Kiblah deriva-se da raiz arábica Kabala, que significa estar oposto. Seu número soma 137.

Kiblah, então, representa o ponto focal da corrente mágica de um culto ou Sistema Religioso; o reservatório da energia mágica que pode ser "utilizada" por aqueles que são devotos de seus mistérios. Vários sistemas religiosos incluem um conceito similar. O Cristianismo e o Judaísmo têm seu Jerusalém ou o Monte Sinai; Hinduismo, o Monte Meru ou Monte Kaidasa, os Gregos , o Monte Olimpo ou o Onphalus em Delphos, etc.. Thelema tem BOLESKINE.

"Tome a Estela de Revelação; coloque-a em teu secreto tempo............... & será tua Kiblah para sempre"

AL, III, 10

No Sistema Thelêmico, a palavra Kiblah refere-se à Estela de Revelação, através da qual o Equinócio dos Deuses foi revelado à nosso Profeta. A "imagem", "abstração" ou réplica, da Estela estava originalmente colocada na casa do profeta, a propriedade feudal de Boleskine e Abertarff, situado na praia Sul-Oriental de LOCH-NESS na Escócia. O feudo, que era a casa de Crowley naquela época, é conhecido simplesmente como Boleskine, que se pronuncia Boll-ESS-kim. Transliterado n y k c l w b (hebraico) cujo valor numérico é 418.

"Eles adoraram teu nome, quadrangular, místico, maravilhoso, o número do homem; e o nome de tua casa" AL, II, 78 A Estela de Revelação representa a Aurora da Luz Thelêmica; e, como tal, apropriadamente define o "ORIENTE" Thelêmico. A localização atual da Estela. Que estava originalmente localizada em Boleskine, é desconhecida.

"Mas teu local estará intocado através dos séculos: se bem que com fogo e espada ele seja queimado & despedaçado, no entanto uma casa invisível está de pé ali, e estará de pé até a queda do Grande Equinócio; quando Hrumachis se erguerá e o da dupla baqueta assumirá meu trono e lugar. Outro profeta se erguerá, e trará febre nova dos céus; outra mulher despertará o ardor & adoração da Cobra, outra alma de Deus e besta misturar-se-á no sacerdote globado; outro sacrifício manchará a tumba; outro Rei reinará; e a benção não seja mais derramada Ao Místico Senhor de Cabeça de Falcão".

A localização de Boleskine, portanto, representa o Omphallus ou Centro de Poder para Thelemitas, e continuará assim como tal para a duração do AEON DE HORUS, malgrado a física presença da Estela ou da Mansão. Assim, as Lojas da O.T.O., "Casas de Adoração" e Templos da Missa Gnóstica são "orientadas" para Boleskine, e uma réplica da Estela de Revelação será colocada no mais sagrado ponto do super-altar no "Oriente de cada Templo consagrado para a realização da Missa Gnóstica.

A Estela de Revelação é a pedra fúnebre de ANKH-af-na-KHONSU, um sacerdote de Monthu que viveu em Tebas durante a XXVI Dinastia do Antigo Egipto. De acordo com Crowley em "ACROSS DE GULF", Ankh-af-na-Khonsu foi responsável pela anunciação no AEON DE OSIRIS, Aleister Crowley assumiu a mágica identidade do morto homem Ankh-af-na-Khonsu como o vivo profeta do AEON DE HORUS, o anunciador do Livro da Lei e da Lei de Thêlema com as arcaicas energias do Antigo Egipto; renovadas e transformadas de acordo com a evolução cíclica dos Aeons.

Na Missa cristã, a cruz é colocada acima do altar. A Cruz é um símbolo da morte e ressurreição de Cristo, e o altar é o tradicional lugar do sacrifício. Em muitos deles existem relíquias de santos sepultados em seu interior, este é um antigo costume cristão de celebrar missa sobre as tumbas de mártires. A forma ablonga e as dimensões dos modernos altares cristãos são provavelmente derivados da forma e dimensões dos sarcófagos egípcios. A forma do altar também relembra aquelas da ARCA DA ALIANÇA, que continha as relíquias secretas da fundação do judaísmo, e sobre o qual a feminina presença de Deus, O SHEKNAH , é dito, apareceu.

Em nossa Missa Gnóstica, a Estela de Revelação está colocada acima do altar. A Estela é a pedra fúnebre de Ankh-af-na-Khonsu que retornou da morte para pregar a Lei de Thêlema, e o Altar contém as dimensões de um típico sarcófago egípcio. Também, a altura do Altar está precisamente especificado 44 polegas: 44 é \ d , DAM, a palavra hebraica para sangue, afirmando o altar como o lugar do sacrifício. Uma das diferenças entre a Missa Gnóstica e a Missa Cristã está em que a presença feminina de Deus ainda aparece sobre o altar na Missa Gnóstica

, afirmando que o altar não é somente o lugar de sacrifício, mas o lugar de Comunhão. A Estela e a Cruz servem à mesma função dentro dos respectivos sistemas. Ambas estão colocadas acima do altar/sarcófago sacrificial, como o Omphallus estava colocado acima do lugar de sepultamento de Python. Simbolicamente, a Cruz e a Estela servem como lembrança da Aliança de Ressurreição entre o fundador da religião, que retorna à vida após seu sepultamento, e os participantes do ritual. Lembremo-nos que a palavra grega "Estela (Stele)"significa duplamente "memorial" e "aliança". Magicamente, ambas servem como "portais" entre o mundo visível da mortalidade e o mundo invisível da imortalidade.

Lembrem-se que estela tem o adicional significado de "um bloco de pedra", correspondendo à Pedra Cúbica da Cruz, a Negra Pedra da Kaaba, e a Pedra Alquímica de imortalidade e "um suporte" correspondente ao "Caminho de Samekh" na Árvore da Vida, que é o atribuído ao TRUNFO "TEMPERANÇA" ou "ARTE", que conecta a Esfera Lunar de YESOD com a Esfera Solar de TIPHARETH, e que forma a Cruz por interseção com o Caminho de PHE. O Caminho de PHE estando atribuído ao trunfo "A TORRE" ou "CASA DE DEUS". Lembre-se que a Kaaba também é chamada o Bayt-Ullah (Casa de Deus).

A ESTELA NO Templo da Missa Gnóstica é, com efeito, a linha através da qual podemos comungar com as sutis energias da Corrente Thelêmica, cruzando o mundo visível com a "invisível casa" localizada em Boleskine. A correta orientação da Estela com o Kiblah de Boleskine simboliza o alinhamento com a Corrente Thelêmica, e magicamente assegura um forte elo com estas energias.

Boleskine localiza-se em 57° 16' de Latitude (Norte) e Longitude 4° 30' Oeste.

Fonte

NOSSA KIBLAH, Frater THOR


   Esta página foi acessada 7 588 vezes.
O Ocultura utiliza o MediaWiki Valid XHTML 1.0 Transitional Valid CSS!